Websérie com atores alagoanos sobre o comportamento da humanidade na pandemia estreia em dezembro no Instagram

Exibição será em homenagem aos 100 anos do nascimento de Clarice Lispector. Serão exibidos gratuitamente três episódios sobre a perda, o amor, o abandono, o pertencimento às origens e o medo da morte nestes novos tempos

Websérie com atores alagoanos sobre o comportamento da humanidade na pandemia estreia em dezembro no Instagram

Exibição será em homenagem aos 100 anos do nascimento de Clarice Lispector. Serão exibidos gratuitamente três episódios sobre a perda, o amor, o abandono, o pertencimento às origens e o medo da morte nestes novos tempos

Por Assessoria | Edição do dia 3 de dezembro de 2020
Categoria: Cultura | Tags: ,,,


Foto: Divulgação

“Sobreviver é a salvação pois parece que viver não existe”. É com essa frase que a websérie homônima do Grupo Claricena vai estrear o primeiro episódio na área do audiovisual no dia 10 de dezembro, às 20h, no Instagram @grupoclaricena. A exibição será gratuita e sem arrecadação financeira.

A estreia da websérie será realizada em homenagem à escritora Clarice Lispector, um tributo aos 100 anos de seu nascimento. A ideia do projeto partiu do diretor do grupo e ator Anderson Vieira, visto que o grupo não tem se apresentado nos palcos dos teatros devido ao isolamento social imposto pela Covid-19.

O projeto online é composto pelos intérpretes Clecí Nascimento, Jamerson Soares e Letícia Figueiredo, com encenação audiovisual de Vieira, produção de Victor Satti e direção de arte de Suane Padilha.

Os três temas dos episódios tem relação com a adaptação da humanidade neste cenário de pandemia, de isolamento social, e como cada pessoa está encarando a perda, o amor, o abandono, a sobrevivência, o desapego e o pertencimento às origens.

“A construção dessa obra me possibilitou novas experiências e aprendizados, como conhecer de perto uma realidade distante da minha, vivenciar momentos que nunca vivi antes, o que para mim teve um grande significado. Além disso, passar por esta experiência, me despertou o interesse de num futuro próximo, dar continuidade a essa pesquisa, abordando outros aspectos que nesse momento não foi possível abordar, pela escassez de tempo”, disse uma das intérpretes do projeto e dançarina, Clecí Nascimento.

Desde 2013, o Grupo Claricena vem testando e pesquisando sobre como o corpo e a dramaturgia escrita se adapta aos textos de Clarice Lispector. O grupo já participou de vários festivais, mostras, oficinas, apresentações privadas com a criação de três espetáculos na carreira, “A pecadora e os anjos harmoniosos”, “A Granja dos Corações Amargurados” e “Adeus, Clarice”.

Serviço
“Sobreviver é a salvação pois parece que viver não existe”
Local: Instagram @grupoclaricena
Horário: 20h
Ingressos: exibição gratuita e sem arrecadação financeira

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados