Vídeo: Deputado investigado por ações antidemocráticas ataca ministros do STF

Parlamentar foi apoiado por seus seguidores depois da publicação do vídeo

Vídeo: Deputado investigado por ações antidemocráticas ataca ministros do STF

Parlamentar foi apoiado por seus seguidores depois da publicação do vídeo

Por Thatyana Ferreira - estagiária sob supervisão | Edição do dia 17 de fevereiro de 2021
Categoria: Brasil, Notícias, Política | Tags: ,


Foto: Reprodução

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) publicou nesta terça-feira (16) em seu instagram pessoal um vídeo inde ataca os ministros integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF), em especial Edson Fachin. O deputado, e policial militar, está sendo investigado de participar do financiamento de ações antidemocráticas em Brasília.

Em junho de 2020 a Polícia Militar realizou buscas e e apreensões em seus bens e ele teve o sigilo fiscal quebrado, após decisão do ministro Alexandre de Moraes. Daniel Silveira negou disseminar qualquer mensagem de ódio das Forças Armadas contra o STF e os ministros atuantes.

A mensagem a qual ele se refere é uma publicação de Villas Bôas, feita em 2018, que foi interpretada como pressão para STF não favorecer o ex-presidente Lula. Essa mobilização de pressionar o Supremo teria sido organizada em conjunto com o Alto Comando das Forças Armadas.

“Fachin, um conselho pra você. Vai lá e prende o Villas Bôas, rapidão, só pra gente ver um negocinho, se tu não tem coragem. Porque tu não tem culhão pra isso, principalmente o Barroso, que não tem mesmo. Na verdade ele gosta do culhão roxo”, continuou o deputado. “Gilmar Mendes… Barroso, o que é que ele gosta. Culhão roxo. Mas não tem culhão roxo. Fachin, covarde. Gilmar Mendes… (o deputado faz gesto simulando dinheiro) é isso que tu gosta né Gilmarzão? A gente sabe”, diz exaltado o parlamentar no vídeo divulgado nas redes sociais.

Silveira afirma que os ministros “não servem para nada” e que todos eles deveriam ser destituídos dos cargos. Prossegue ressaltando que não fomentou a violência, apenas imaginou tanto Fachin quanto os outros ocupantes do Supremo “levando uma surra”. Ele acredita não ter cometido nenhum crime, mas foi preso em flagrante durante a madrugada desta quarta-feira (17).

“O que você vai falar? Que eu tô fomentando a violência? Não, só imaginei. Ainda que eu premeditasse, ainda assim não seria crime você sabe que não seria crime. Qualquer cidadão que conjecturar uma surra bem dada nessa sua cara com um gato morto até ele miar de preferência após a refeição, não é crime”, afirmou. “Na minha opinião, vocês já deveriam ter sido destituídos do posto de vocês e uma nova nomeação convocada e feita de onze novos ministros. Vocês nunca mereceram estar aí. E vários que já passaram também não mereceram. Vocês são intragáveis”, concluí.

O parlamentar foi apoiado por seus seguidores nos comentários dos vídeos, inclusive policiais e músicos. A atriz Maria Flor foi marcada na publicação, como uma reposta a um vídeo que ela havia publicado um dia antes em suas redes sociais, falando sobre o carnaval e ausência de comemorações de ruas neste ano.

 

Confira o vídeo:

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados