Boa Noite!, Sábado - 28 de Março de 2020

 

VERDE E BRANCO no frevo da saudade!

João Lemos / 10:57 - 31/01/2020

Após 68 anos, Iate Clube Pajuçara dar adeus neste sábado (01) a atual sede para dar inicio as obras de revitalização, a despedida será com o tradicional Baile Verde e Branco.


red,

O estimado Comodoro José Moacir de Albuquerque Souza. Fotos: João Lemos.

Quantas histórias aconteceram dentro deste Clube? É uma pergunta que jamais terá uma resposta exata, afinal, há 68 anos o Iate Clube Pajuçara, localizado bem no meio da orla mais bonita do país com o azul mais azul do Nordeste se despede neste Sábado (01) da sua atual sede para dar inicio em Maio deste ano as obras de revitalização dos 9.000m2 destinados ao lazer dos seus associados, um dos maiores patrimônios mobiliários da orla de Maceió.

Com uma trajetória bastante marcada na memória do maceioense o Iate Clube Pajuçara nasceu aos 21 dias do mês de Abril do ano de 1952, precisamente na casa do Sr. Expedito Farias, na ocasião dos 50 sócios fundadores, 19 estiveram presentes. “Os velejadores da época eram velejadores do Clube de Regatas Brasil – CRB e certa vez numa competição houve um desentendimento e parte desse grupo se desfiliou do Clube. Já que essa região da Pajuçara era pouco habitada eles conseguiram comprar este terreno e começaram a fazer o novo Iate e uma das primeiras coisas que eles fizeram foi este salão”, relembrou José Moacir de Albuquerque Souza, atual Comodoro.

Segundo Ticianelli, foi com recursos de um empréstimo no antigo Banco dos Retalhistas que o clube conseguiu adquirir definitivamente a posse do terreno e ainda comprar um terreno de uma casa vizinha, ampliando a sua estrutura física. A partir daí, quadras esportivas, piscinas e muitas outras melhorias foram sendo feitas ao longo do tempo nos legando o belíssimo Clube que temos hoje.

CRISE DOS CLUBES E O RENASCIMENTO

Não diferente das outras capitais do país, Maceió vem vivendo desde o fim da década de 1990 a crise que assola os antigos clubes sociais e de lazer nas cidades, com o galopante crescimento de condomínios residenciais equipados com piscinas, quadras poliesportivas, espaços fits e outras afinidades a procura pelos Clubes vem caindo durante os anos e isso com certeza abalam qualquer estrutura administrativa que esteja voltava para este fim.

Projeto Ilustrado das dependências do novo Cube. Fotos: Assessoria.

Projeto Ilustrado das dependências do novo Cube. Fotos: Assessoria.

“Eu faço parte da federação dos Clubes do Brasil e a gente vê realmente que as cidades litorâneas, os clubes ali estão encontrando dificuldade em manter, além dos condomínios com parque aquático, as casas de praia também é um fator decisivo para a diminuição do público”, disse Moacir. “Outra coisa que mais afastou o sócio foram nós dirigentes que não progredimos, ficamos naquela mesmice de uma piscina e uma quadra, hoje em dia isso não é mais novidade e nós não seguimos a mudança de hábito do público”, desabafa.

Projeto das novas instalações do Iate Clube Pajuçara. Fotos: Assessoria

Projeto das novas instalações do Iate Clube Pajuçara. Fotos: Assessoria

Apesar das dificuldades o Iate Clube Pajuçara tem um calendário bastante concorrido entre os Bailes de Carnaval, a Festa dos Pedros, Baile dos Anos Dourados o salão nobre recebe bailes de formaturas, casamentos e etc. Tudo gira em torno do querido “Verde e Branco” na cidade.

Com uma doce humildade seu Moacir lidera os destinos do Iate Clube Pajuçara há 28 anos e vê com esperança o projeto das novas instalações que trará não só conforto mais o renascimento da pertença ao Clube que já faz parte da história da sociedade alagoana, “Com as dificuldades que vínhamos enfrentando, nossa diretoria se reuniu e jogamos na imprensa quem tinha uma ideia de renovar o Iate, várias construtoras nos procuraram com uma gama de ideias, mais foi à ideia de um grupo de empresários que nos chamou atenção, ele nos propôs a construção de um Hotel, fizemos três assembleias com os associados levando essa proposta e o projeto foi aprovado”, destacou.

O Clube que tem uma área de 9.000m2 incorporará um espaço de 1.600m2 onde será construído um Hotel de 13 andares com capacidade para mais de 300 apartamentos, em contra partida o projeto construirá no resto do terreno um novo Clube, toda a edificação atual será demolida para dar lugar às novas instalações, o projeto terá um prazo de 15 meses, dentro das novidades um subsolo com capacidade para cerca de 80 carros gerará lucro para a manutenção do Iate. Moacir reforça, “O projeto inclui piscina, salão de festas, quadra, restaurante novo de frente para praia e outras novidades. Com este espaço para o estacionamento nós teremos uma renda mensal para o Clube, qualquer cidadão terá acesso às vagas, seja sócio ou não, um espaço seguro e confortável para quem vier à praia ou for resolver algo na região, se Deus permitir em Maio iniciamos a obra”.

O olhar de saudade do Comodoro Moacir Albuquerque ao ver os preparativos do último Baile. Fotos: João Lemos.

O olhar de saudade do Comodoro Moacir Albuquerque ao ver os preparativos do último Baile. Fotos: João Lemos.

O BAILE DE DESPEDIDA

Marcado pelos maiores bailes de carnaval do estado, dos onze Bailes realizados anualmente no período momesco em tempos não tão distantes, o Verde e Branco é o mais afamado e prestigiado. Com uma história regada a confetes e serpentinas bailados no ar pelos acordes magistrais do inesquecível Maestro Ivanildo Rafael com sua Big Banda Show o mais badalado Baile da Cidade realiza neste Sábado (01) o “Carnaval da Saudade” que prestará uma feliz homenagem a algumas personalidades, entre elas, o artista plástico Gil Lopes, a radialista Floracy Cavalcante e ao sócio mais antigo o senhor Di Menezes, entre os vultos, alguns já não estão entre nós, são eles: (in memoriam) Edécio Lopes, Ivanildo Rafael e Setton Neto.

“Aqui se passaram muitas histórias, esse salão aos poucos vai nos deixando saudades. O Baile conclui uma etapa importante da história do Iate e dá inicio a uma nova fase, todo mundo tem um pedacinho da sua vida passada aqui”, emocionado descreveu Moacir.

Moacir Albuquerque segura um dos troféus que serão entregues aos homenageados. Fotos: João Lemos.

Moacir Albuquerque segura um dos troféus que serão entregues aos homenageados. Fotos: João Lemos.

Como disse o Comodoro Moacir Albuquerque, “todo mundo tem um pedacinho da sua vida passa aqui”, e disso todos nós sabemos. Desde a criação do Clube gerações percorreram os corredores, disputaram campeonatos nos times, dançaram nas saudosas matinês, viveram eternas felicidades, encontraram o primeiro amor e ali festejaram o casamento, os 15 anos e o baile de formatura dos filhos.

Enfim, quando o último Frevo for tocado na madrugada do Domingo (02) sentiremos um vazio no peito e uma tristeza nos invadirá a alma, retornaremos para as nossas casas sabendo que deixamos para trás uma fagulha da nossa vida, mas, como depois de uma dor sempre vem à alegria, ficaremos aguardando o estopim dos fogos que anunciarão novamente o carnaval  e com ele a reinauguração do nosso Iate Clube Pajuçara.


Comentar usando