Boa Noite!, Domingo - 19 de Maio de 2019

 

Vencedores do Prêmio de Jornalismo Científico serão conhecidos nesta terça-feira (11)

Agência Alagoas / 4:10 - 10/12/2018

Serão premiadas as melhores produções jornalísticas sobre ciência, tecnologia e inovação de Alagoas


Nesta edição, serão premiados trabalhos em nove categorias (Ascom Secti)

Nesta edição, serão premiados trabalhos em nove categorias (Ascom Secti)

Os vencedores da edição 2018 do Prêmio de Jornalismo Científico José Marques de Melo serão conhecidos nesta terça-feira (11), às 19h, durante cerimônia de premiação que acontecerá no Complexo Cultural do Teatro Deodoro, no Centro de Maceió.

Serão premiadas as melhores produções jornalísticas que retrataram a importância da ciência, tecnologia e inovação na sociedade e valorizaram iniciativas nesta área. Nesta segunda edição, são nove categorias: Reportagem de TV, Jornalismo Impresso, Fotojornalismo, Radiojornalismo, Webjornalismo, Reportagem Cinematográfica, Assessoria de Imprensa e Estudante, além da categoria Especial que, este ano, tem como tema “Ciência para a redução das desigualdades”, o mesmo que foi debatido durante todo o ano e resultou na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

Todos os trabalhos foram avaliados por uma comissão julgadora composta por oito profissionais de comunicação, sendo sete de Alagoas e um da Paraíba.

O prêmio é promovido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), com o apoio do Parque Shopping, dos Cinemas Cinesystem e da Cooperativa Pindorama.

Homenageado

O prêmio homenageia um dos ícones do jornalismo alagoano, o professor, jornalista, pesquisador científico e consultor acadêmico José Marques de Melo. Nascido em Palmeira dos Índios, foi o primeiro doutor em Jornalismo titulado por uma universidade brasileira (1973) e docente-fundador da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

Além disso, era docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo, sendo titular da Cátedra Unesco de Comunicação para o Desenvolvimento Regional e diretor-responsável da Revista Brasileira de Ciências da Comunicação. O homenageado também foi autor de dezenas de livros de jornalismo e comunicação que se tornaram referência para a área. Ele faleceu em 20 de junho de 2018.


Comentar usando