Vencedora da 3ª edição do Concurso de Merendeiras é de Palmeira dos Índios

Concurso celebrou merendeiras, produtos da agricultura familiar e cardápio mais nutritivo nas escolas alagoanas

Vencedora da 3ª edição do Concurso de Merendeiras é de Palmeira dos Índios

Concurso celebrou merendeiras, produtos da agricultura familiar e cardápio mais nutritivo nas escolas alagoanas

Por Assessoria | Edição do dia 9 de novembro de 2021
Categoria: Conceito | Tags: ,,,


Com o prato ‘Arroz Caipira com Pirão de Galinha’, a vencedora da 3ª edição do Concurso de Merendeiras, promovido pelo Sebrae Alagoas, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac Alagoas) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), foi Rosiana Rosa da Silva, de Palmeira dos Índios. A final, marcada pela disputa e emoção das merendeiras foi realizada na sede do Senac Poço, em Maceió, na manhã do último sábado (06).

Na final, as 10 merendeiras tiveram 1h30 de preparação dos seus pratos e colocá-los para que a banca de jurados pudesse degustar e analisar conforme os critérios como sabor, valor nutricional e origem dos ingredientes da agricultura familiar. A grande vencedora, que recebeu o prêmio de R$ 5 mil, celebra o resultado com emoção e bom humor.

“Eu só queria agradecer a todos que organizaram o concurso feito para dar o devido reconhecimento a nós merendeiras. Gostaria de agradecer também à minha família que, literalmente, me ajudou a correr atrás do frango para trazer para cá. Esse reconhecimento é muito importante. Nós sabemos bem o que muitas crianças passam chegando na escola com fome. Muitas delas saem muito cedo e não têm o que comer em casa, indo para escola na esperança de ter algo para comer. Estou aqui hoje por causa deles e gostaria de agradecê-los também”, afirma Rosiana Rosa.

Em segundo lugar, com o prêmio de R$2,5 mil, ficou a vencedora da edição anterior, Yolanda Maria do Nascimento, merendeira de Maceió, com o prato ‘Queridinhos do Brasil’, mini almôndegas de frango com purê de banana da terra e macaxeira. Ela também comemorou o resultado.

“Primeiramente, gostaria de agradecer a Deus por nos proporcionar participar desse concurso. Independentemente de colocação, esta é uma forma de sermos valorizadas e mostrar que a nutrição escolar vem melhorando no estado. Só tenho a agradecer aos meus familiares, meus amigos e às amigas que fiz nesta e na outra edição do concurso. Não houve competição. Na cozinha, fomos todas parceiras. Simplesmente compartilhamos tudo. Esse concurso nos tira do anonimato e nos transforma em educadoras também. As crianças passam a procurar por nós na escola. Além disso, o concurso mostra que podemos fazer arte a partir do que cozinhamos”, enfatiza Yolanda.

A terceira colocada, com R$1mil foi a merendeira Mônica Lisboa, do município de Penedo. Ela participou com o prato Escondidinho de Charque e Batata Doce ao Creme de Macaxeira. “Em primeiro lugar gostaria de agradecer a Deus por ter permitido a minha participação no concurso e depois a todos que fizeram com que eu chegasse até aqui. Cheguei, também, muito pelos alunos que dependem que a gente faça comidas gostosas. Muitas crianças dependem da comida que fazemos. Muitas passam necessidade em casa. Por isso, vamos criando amor pelo trabalho e pelas crianças. Só tenho a agradecer a todos. O maior prêmio foi ter participado”, ressalta.

A gerente da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae Alagoas, Renata Fonseca, destaca a importância do concurso que, segundo ela, marca o final de uma estratégia de estímulo da compra da alimentação escolar junto à agricultura familiar, visto que a legislação enfatiza que os municípios devem comprar, no mínimo, 30% dos alimentos da merenda a partir de pequenos produtores.

“Trabalhamos o ano inteiro com esses municípios mostrando a importância da agricultura familiar. O concurso é o fim de um processo, é o fim de uma política de estímulo de organização dos municípios, envolvendo todos os elos, já que trabalhamos com secretários, com técnicos que trabalham nas chamadas públicas e selecionam os grupos da agricultura familiar, comissões de licitação e pregoeiros também, além das nutricionistas e as das próprias merendeiras”, pontua.

Jurados e parceiros

A banca de jurados foi formada por Moema Ferro, nutricionista, sócia-fundadora do restaurante Manga Verde; Tina Purcell, consultora gastronômica e gerente de Gastronomia e Turismo do Senac Alagoas e Ricardo Elesbão, chefe de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Embrapa Alimentos e Territórios, que na oportunidade ressaltou a relevância dessa parceria para reconhecer as merendeiras alagoanas.

“Esse concurso tem uma grande importância para todas as instituições participantes e para as prefeituras a medida em que elas conseguem conectar a agricultura feita nesses municípios e conseguem utilizar produtos desses territórios na merenda escolar. Para nós, os resultados principais dessa parceria são muito importantes, principalmente por ver a comida do agricultor familiar alagoano dentro das escolas e ver a elaboração de pratos que as merendeiras e nutricionistas se envolvem para oferecer aos alunos”, pontua Ricardo Elesbão.

O vice-presidente do Sistema Fecomércio/AL, Sesc e Senac, Valdomiro Feitosa, já vislumbra as próximas edições do concurso. “Um dos grandes objetivos desse concurso é, também, melhorar a alimentação das nossas crianças, fazer com que elas tenham uma merenda de qualidade. Essa parceria vai continuar. Tivemos 10 municípios representados aqui, mas queremos que os outros 92 municípios também tenham a oportunidade de participar. Que eles também possam trazer suas merendeiras para que sejam capacitadas e possam oferecer uma alimentação sadia com produtos da nossa roça”, conclui.

Todas as 10 finalistas terão suas receitas publicadas em um livro que será lançado até a próxima edição do concurso.

Mais sobre o Concurso de Merendeiras

Com a capacitação de mais de 700 merendeiras e a criação de receitas deliciosas feitas produtos com advindos da Agricultura Familiar, o Concurso de Merendeiras tem a missão de eleger, divulgar e premiar receitas elaboradas por merendeiras que atuam em escolas públicas de educação básica localizadas em municípios participantes do Programa Cidade Empreendedora: Arapiraca, Coruripe, Delmiro Gouveia, Maceió, Maragogi, Palmeira dos Índios, Penedo, Pilar, Santana do Ipanema e Viçosa.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados