Veículo envolvido em acidente estava com o dobro da velocidade permitida

Colisão aconteceu na Avenida Menino Marcelo, e matou o advogado Ítalo Peterson Vilela de Freitas

Por | Edição do dia 1 de novembro de 2015
Categoria: Notícias, Polícia


O perito criminal Marcos Aurélio, do Instituto de Criminalística de Alagoas, concluiu o laudo do acidente de trânsito que matou uma pessoa e deixou várias outras feridas na Avenida Menino Marcelo. A colisão fronto-lateral entre dois veículos ocorreu no dia 04 de setembro deste ano e matou o advogado Ítalo Peterson Vilela de Freitas, de 31 anos.

De acordo com o laudo, o veículo causador da colisão, um Peugeot preto de placas OHF-0797, passou em um trecho da avenida a poucos metros do local do acidente, a 122,23 km/h. A velocidade é mais do que o dobro do permitido para o local, uma via onde os automóveis devem trafegar a 60 km/h.

Marcos Aurélio explicou que inicialmente foram periciados os dois carros envolvidos na colisão onde foi constatado que o veiculo Uno foi atingido na parte anterior e lateral esquerda, e o Peugeot na lateral direita. A perícia também foi realizada no local do acidente, onde foram realizadas as medições necessárias para a realização dos cálculos que definiram a velocidade com que o veículo trafegava momentos antes da colisão.

“Após a medição do local, repassei todos os detalhes para o perito criminal Edson Júnior que utilizou um programa de informática para cruzar essas informações com vídeos de câmeras de segurança que foram fornecidas pela delegacia. A velocidade foi calculada num trecho a poucos metros de distância da cena do acidente, porque no local exato não havia pontos fixos de referência”, afirmou Marcos Aurélio.

Ainda segundo o perito criminal, os exames apontaram pela viabilidade de que a vítima encontrada no banco de trás do Peugeot era o próprio condutor do carro. Por conta do impacto da colisão, ocorpo teria sido projetado para o lugar onde ele foi localizado. “Por conta da colisão oblíqua do setor lateral direito direcionada para o anterior, o condutor foi projetado para a porção direita do banco traseiro”, explicou no laudo.

O laudo final com todas essas informações e outros detalhes técnicos do trabalho pericial foi encaminhado para o delegado Ronilson Medeiros, diretor da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), responsável pela investigação do caso.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados