Unidade de síndromes gripais registra estabilidade de atendimentos à população

Avanço da vacinação resulta na estabilização do atendimento especializado

Unidade de síndromes gripais registra estabilidade de atendimentos à população

Avanço da vacinação resulta na estabilização do atendimento especializado

Por Redação com assessoria | Edição do dia 4 de novembro de 2021
Categoria: Coronavírus, Maceió, Saúde | Tags: ,,,


A procura por atendimento na unidade de síndromes gripais da capital alagoana está sendo baixa. De acordo com a Prefeitura de Maceió, os dados são reflexo da campanha de imunização na cidade, já que até quarta-feira (3), cerca de 89,5% da população maceioense recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e 69,6% está com o ciclo vacinal completo.

Unidade Jorge Duarte Quintella, no Graciliano Ramos. Foto: Ascom SMS.

Sendo a única unidade em funcionamento por este atendimento, a Unidade de Referência de Síndromes Gripais (URSG) Jorge Duarte Quintella Cavalcanti, localizada no Graciliano Ramos, registrou, no mês de outubro, 1.438 atendimentos – com uma média de 300 a 400 atendimentos por semana. Em setembro, o número total do serviço foi 1.434.

De acordo com a coordenadora das Unidades de Referência, Mônica Valença de Alencar, a estabilidade de atendimentos e a baixa procura são resultados do avanço da vacinação. “Houve uma baixa procura pelo atendimento especializado e vemos que eles seguem estabilizados, visto que tem uma média constante há algum tempo. Isso aconteceu após o avanço da vacinação em Maceió, pois a população está adquirindo resistência ao vírus”, comenta.

As unidades de referência do Novo Mundo e Walter Moura Lima (Santa Amélia) encerraram o atendimento especializado em julho, voltando a atender à população no modelo da Atenção Básica. Neste período, elas registraram, respectivamente, 1.142 e 1.118 atendimentos. Em comparação ao mês de março, por exemplo, a queda é significativa, sendo registrados 2.603 atendimentos na unidade do Novo Mundo e 2.232 na Walter Moura Lima.

Em agosto, a URSG Maria Conceição Fonseca Paranhos (Jacarecica) também encerrou o serviço para síndromes gripais, com 471 atendimentos naquele mês. Em março, a unidade chegou a realizar 2.675 atendimentos em síndromes gripais.

A coordenadora reforça que a população precisa seguir com todos os cuidados para que os resultados continuem sendo positivos. “É preciso ressaltar e mais uma vez reforçar que a população continue fazendo a sua parte, seja se vacinando, tomando as doses necessárias, ou continuando com os cuidados, como evitar aglomerações, fazer uso correto da máscara e higienizar as mãos”, defende Mônica Valença.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados