Uncisal encerra primeira fase da vacinação de servidores na linha de frente

Imunização incluiu pessoal de diversas áreas

Uncisal encerra primeira fase da vacinação de servidores na linha de frente

Imunização incluiu pessoal de diversas áreas

Por Assessoria | Edição do dia 9 de fevereiro de 2021
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,


O Centro de Patologia e Medicina Laboratorial (CPML), unidade de apoio assistencial à saúde da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), concluiu nesta terça-feira, 09 de fevereiro, a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 para os seus servidores.

Foto: Uncisal

“E o momento tão esperado chegou!” disse o técnico de laboratório  Ivaci  Pereira de Assis, o  primeiro servidor a ser imunizado hoje no CPML. Ele trabalha na coleta dos pacientes de uma das unidades hospitalares ao qual o CPML assiste, o Hospital Escola Helvio Auto (HEHA).

Para Ivaci, que atua na linha de frente, esse reconhecimento de relevância  para nossa saúde é de suma importância. “Minha maior gratidão é pela inclusão dos demais colegas que atuam em diversas áreas, como  nas bancadas manuseando amostras, no administrativo tendo contato com formulários e recebendo amostras, ou mesmo em contato com os agente contaminantes, ou seja, outros servidores da linha de frente.  Essa imunização em massa, não apenas por categorias, nos dá uma segurança maior para continuarmos nossas atividades funcionais, isso não quer dizer que devemos baixar a guarda. E sim, continuarmos com todos os cuidados que devemos ter no nosso dia a dia”, reforçou o técnico.

Na sequência da imunização, a servidora Waltyane Alves também comemorou destacou a importância da ciência. “Com a imunização a sensação é de  tranquilidade,  mesmo não sendo da área técnica, no meu caso, sou administrativo, mas atuo na linha de frente, com a atendimento de pacientes e agentes contaminantes (servidores técnicos de saúde) e  recepção de amostras. A gente consegue trabalhar menos tenso e, assim, continuar a prestar uma assistência às pessoas que ainda não foram vacinadas e que precisam dos serviços ofertados pelo CPML”, completou Waltyane. E completou: “Não podemos  nos descuidar da segurança das máscaras e álcool gel até chegar o momento onde todos sejam imunizados, porque a vacina protege a gente, mas não as pessoas com quem convivemos e ainda não se vacinaram”.

O Processo de vacinação teve início com os servidores que atuam nas unidades hospitalares do Hospital Helvio Auto e Hospital Geral do Estado (HGE), mas ainda faltavam os demais  profissionais que trabalham nas bancadas  manuseando e manipulando amostras,  atendendo pacientes e servidores, ou mesmo o pessoal do administrativo.

E como grande parte dos mais de 200 servidores do Centro de Patologia atua na linha de frente no atendimento a pacientes com quadros suspeitos e/ou confirmados, seja no momento da coleta ou do processamento para análise do material coletado, todo cuidado é necessário para a proteção desses profissionais. “Não seria justo deixar o administrativo de fora, pois todos convivemos no mesmo ambiente contaminante e o número de servidores contaminados foi grande, tendo em vista a natureza de nossas atividades. A luta foi grande, mas enfim esse dia chegou”, declarou Jilvon Barros, supervisor Geral do CPML.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados