Boa Tarde!, Sexta-Feira - 23 de Agosto de 2019

 

Um terno adeus de saudade a Mariquinha das Alagoas

João Lemos / 3:49 - 29/07/2019

Cordelista foi encontrada desacordada na manhã do último domingo (28) em sua residência no bairro do Vergel do Lago


250813224539

Mariquinha das Alagoas em sua lida pela orla de Maceió.

Menina nascida e criada em Maceió no entre meio do século XX, aos 19 anos chegou a frequentar um curso de auxiliar de enfermagem que não concluiu, na infância percebeu o dom para a poesia de onde despontou uma carreira literária das mais populares do Estado.

A Cordelista Maria José de Oliveira – Mariquinha das Alagoas de 58 anos de idade foi encontrada desacordada por sua mãe, Maria das Dores, na manhã do último Domingo (28) na residência localizada no bairro do Vergel do Lago, após a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU foi constatado o falecimento da cordelista após uma crise convulsiva. O funeral acontece às 17 horas desta segunda (29) no Campo Santo do Benedito Bentes

O orgulho pelo dom de escrever literatura de cordel e mostrar, com sua forma ingênua e animada, a realidade sobre o cotidiano fez com quê Mariquinha das Alagoas legasse um acervo com 46 obras publicadas e mais de 200 poesias ao longo de 40 anos de literatura. A paixão pelo cordel nasceu na infância, quando assistia as duplas de violeiros e repentistas cantando suas rimas em pleno calçadão do comércio, no Centro de Maceió.

Entre o centro, o porto e a orla de Pajuçara, pontos preferidos pela cordelista, amigos, turistas e admiradores prestigiavam Mariquinha comprando seus cordéis famosos que descrevem com autenticidade Maceió, sua terra, as dificuldades e seu povo.

“Maceió é uma cidade muito boa de morar,

existe coisas tão lindas,

que não cansamos de olhar,

infelizmente só falta,

emprego pra trabalhar!.

Resta-nos agora legar às novas gerações a memória desta ilustre alagoana que soube muito bem levar o nome de sua terra para o Mundo, contando com alegria e esperança a cultura, a história e a beleza do seu povo.


Comentar usando