Ufal decide pela retomada das aulas, de forma remota, no mês de outubro

Reunião nesta sexta-feira deve decidir data do retorno e o calendário acadêmico do período

Por Assessoria | Edição do dia 10 de setembro de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias


As atividades acadêmicas da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) retornarão de forma remota a partir do mês de outubro, segundo divulgou, nesta quinta-feira (10),  instituição. A minuta do Período Letivo Excepcional (PLE) foi aprovada na terça-feira (8) após cinco dias consecutivos de debate do Conselho Universitário (Consuni).

Nesta sexta-feira (11), um novo debate deve ocorrer para definir a data exata do início das aulas remotas. A proposta inicial é que as atividades sejam retomadas no dia 8 de outubro, uma quinta-feira.

“Vamos retomar com grande expectativa para poder possibilitar o acesso ao aprendizado, não somente ao calouro que já deveria ter iniciado suas atividades desde março, mas também para os estudantes que se encontram próximos de se formar. Agora, eles vão poder cursar esses componentes curriculares e ter a perspectiva de se inserir no mercado de trabalho”, afirmou o pró-reitor Estudantil, Alexandre Lima.

Agora, os colegiados de curso devem individualmente elaborar planos para a retomada das aulas, e se reunir com os docentes para instruí-los quanto ao uso das ferramentas digitais. Serão utilizados os ambientes virtuais de aprendizagem oficiais da Ufal, como o Moodle. Os docentes também poderão fazer uso das diversas ferramentas de ensino remoto.

Amparo a estudantes e docentes

A universidade também vem se movimentando para acolher estudantes e docentes que estejam sofrendo com as consequências da pandemia. Uma das principais críticas do modelo de aula online, a acessibilidade, está sendo remediado pela instituição por meio do fornecimento de chips de internet aos estudantes.

A pandemia afastou o contato presencial e mexeu com o emocional de muitas pessoas, por isso, as pró-reitorias Estudantil (Proest) e de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep) realizaram iniciativas para acolher seus públicos. Assim como a Progep ofereceu atendimento psicológico aos servidores, a Proest também fez esse trabalho e disponibilizou uma cartilha de saúde mental para os alunos.

“O terreno foi preparado, sabemos das dificuldades, mas o nosso compromisso é grande com a inclusão e o retorno dos nossos alunos, mesmo que seja de forma remota. Estamos credenciados para fazer esse período de dez semanas e na sequência avaliar o futuro”, concluiu o pró-reitor de graduação.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados