Tubarão ameaçado de extinção é morto por populares em praia de Coruripe

Segundo o biólogo Claudio Sampaio, a morte do animal prevê cobrança de R$ 5 mil de multa

Tubarão ameaçado de extinção é morto por populares em praia de Coruripe

Segundo o biólogo Claudio Sampaio, a morte do animal prevê cobrança de R$ 5 mil de multa

Por | Edição do dia 13 de novembro de 2019
Categoria: Ultimas Notícias | Tags: ,


cf89d06a-958d-4afd-bfaa-80d4c9c3cde8

Foto: Divulgação

Um tubarão encalhou ainda vivo na praia Miai de Cima em Coruripe, nessa terça-feira, 12, e depois foi morto por populares. O momento da morte ainda foi filmado por pessoas presentes no local. Segundo o biólogo e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Claudio Sampaio, a espécie do tubarão encontrado é protegida por lei e corre risco de extinção.

Alguns vídeos circularam pelas redes sociais de populares ao lado de um tubarão vivo, com ferimento aparente e encalhado próximo ao mar. Em outro vídeo, é possível ver, até mesmo, o momento em populares abrem o animal para a retirada das vísceras.

De acordo com o biólogo Claudio Sampaio, o tubarão que aparece em vídeo se trata de uma fêmea adulta da espécie Carcharhinus obscurus – uma espécie que corre risco de extinção, de acordo com a portaria 445 e protegida por lei. Ele conta ainda que, caso os responsáveis pela morte de animais dessa espécie sejam encontrados, eles podem ser multados em R$5 mil.

“Pela qualidade das imagens, foi difícil identificar a espécie, o pescador pode ter se confundido, mas não é desculpa [para não soltar o animal]”, afirmou Claudio.

Ele conta que, geralmente, quando tubarões são encontrados, há quem retire as vísceras deles ainda na praia para depois vender parte do animal. Há casos ainda de venda de partes do animal marinho, como as nadadeiras, no mercado negro.

“A multa depende da ação rápida da fiscalização do Ibama, tem que ter o material [de imagens da ação criminosa]. Normalmente, as imagens associadas a alguma parte do animal”, explicou.

O biólogo ainda conta que, em casos da população entrar em contato com animais marinhos nas praias, o correto é entrar em contato com os órgãos competentes, a exemplo do Instituto de Meio Ambiente (IMA) e do  Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis,  para a realização do resgate.

Ele ainda conta que o aparecimento de tubarões está associada a diversidade de vida marítima das praias alagoanas e que, geralmente, esses animais buscam as áreas costeiras para parir os filhotes.

Claudio Sampaio, além de biólogo e professor, atua como coordenador do projeto Tubarões e Arraias de Alagoas – Informação e Conversação, pela Ufal. O projeto atua como laboratório de observação e desenvolve trabalhos de informação ambiental e sobre a legislação pesqueira, ação que alerta também sobre as espécies ameaçadas de extinção.

Veja o vídeo do animal na praia de Miai de Cima:

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados