Bom Dia!, Domingo - 21 de Julho de 2019

 

Tricolor pode voltar a jogar só em março no estádio do Morumbi

/ 11:28 - 29/12/2015


O estádio do Morumbi será substituído pelo Pacaembu na pré-Libertadores (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
O estádio do Morumbi será substituído pelo Pacaembu na pré-Libertadores (foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O São Paulo já sabe que não poderá utilizar o seu estádio na disputa da pré-Libertadores, mas o prejuízo tem tudo para ser ainda maior. Devido à reforma no gramado do local, os são-paulinos terão o Pacaembu como casa até pelo menos a primeira quinzena de fevereiro. O período, no entanto, é extensível até o mês seguinte, de acordo com o dono da empresa responsável pela obra, Roberto Gomide.

“O ideal é ter 60 ou 90 dias, mas não existem esses prazos. Temos toda uma tecnologia, um apoio de um pessoal especializado, para tentar puxar esse prazo e consertar o gramado o mais rápido possível. É difícil falar se vai jogar o primeiro ou segundo jogo (da fase de grupos da Liberadores), prefiro deixar essa decisão a respeito do São Paulo”, afirmou o presidente da World Sports à Rádio Globo.

Para Gomide, ainda não é possível determinar exatamente a data para a utilização do Morumbi em partidas de futebol. Sabedor do fato de que haverá dois shows dos Rolling Stones para o final de fevereiro, ele assegura que a reforma fará com que a grama aguente também o estrago feito por exemplos do tipo.

“Você tem obrigação, até pela receita, de transformar em uma arena multiuso. Envolve toda essa conciliação, esse entendimento. Existe tecnologia o bastante para manter a superfície boa e o clube não perder a receita proveniente desses eventos. Trabalhamos na tentativa de diminuir esse impacto. O São Paulo tem uma preocupação muito grande. Tem toda uma engenharia que é feita para garantir a recuperação do gramado”, continuou.

Além disso, o mandatário da empresa contratada acredita que o campo não deixará nada a desejar em relação às arenas de Copa do Mundo, como a do arquirrival Corinthians. Os responsáveis pela mudança, por sinal, são exatamente os mesmos que plantaram a grama do estádio de Itaquera.

“Vai acontecer uma melhoria na drenagem, a parte de nivelamento também, e tem que fazer direito. Depois do plantio, tem toda a parte da manutenção, para o gramado ter o enraizamento correto e ficar o tapete que todo mundo quer”, encerrou.

 

Por: Gazeta Esportiva


Comentar usando