Três escolas da rede estadual participam da feira de iniciação científica do país

O evento teve início nesta segunda-feira (15) e prossegue até o dia 27 em formato virtua

Três escolas da rede estadual participam da feira de iniciação científica do país

O evento teve início nesta segunda-feira (15) e prossegue até o dia 27 em formato virtua

Por Assessoria | Edição do dia 15 de março de 2021
Categoria: Educação | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

Três escolas da rede estadual participam da maior feira de iniciação científica do país, a Feira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo (Febrace). O evento teve início nesta segunda-feira (15) e prossegue até o dia 27 em formato online. Ao todo, 345 projetos desenvolvidos por 716 estudantes de 295 escolas de ensino fundamental, médio e técnico serão expostos na plataforma Febrace Virtual (www.febrace.org.br/virtual).

O estado de Alagoas será representado por quatro projetos: a cola natural feita a partir de materiais descartáveis da Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa (Arapiraca), que concorre na categoria Engenharia; os cosméticos produzidos a partir do beneficiamento e resíduos do coco (Coresí) da Escola Estadual Théo Brandão (Maceió), que participa na categoria Ciências Exatas e da Terra; a linha de produtos de limpeza sustentáveis que utilizam a folha da bananeira (SLIMP) da Escola Estadual Arthur Ramos (Pilar), também na categoria Ciências Exatas e da Terra e as placas em braile sustentável da Escola Sesi de Educação Básica Industrial Abelardo Lopes (Maceió), representante da categoria Ciências Sociais Aplicadas.

Durante o evento, as equipes terão 5 minutos para apresentar seus projetos e mais 15 minutos para responder às dúvidas dos avaliadores. Os estudantes passarão por duas bancas avaliadoras distintas e os projetos também serão submetidos ao voto popular na plataforma Febrace Virtual (veja abaixo como votar nos projetos da rede estadual).

Dedicação

Orientadora dos projetos das escolas Théo Brandão e Arthur Ramos,  a professora Tatiane Lima ressaltou a importância da presença das escolas da rede estadual em um evento do porte da Febrace e disse que estará na torcida durante as apresentações dos alunos.

Foto: Reprodução

“Todos nós estamos encantados com essa conquista, está tudo certo para que as equipes possam apresentar todo conhecimento adquirido no processo/elaboração do projeto, esperamos ‘voltar para casa’ com um dos prêmios, mas desde já estamos muito felizes por chegar até aqui”, relatou.

Para a estudante Júlia Domingues, aluna da Escola Estadual Théo Brandão, participar da feira é a realização de um sonho. “Nós dedicamos bastante tempo para que cada detalhe fosse bem acabado e organizado, chegar até aqui nos deu mais vontade de ir em frente e conquistar essa tão sonhada vaga na Febrace, estar em uma iniciação científica desse porte é uma grande realização.”, acrescentou Júlia, que desenvolveu o projeto ao lado do irmão Matheus.

Foto: Reprodução

Já para Maria Izabel da Silva, aluna da Escola Estadual Arthur Ramos, a conquista tem um sabor ainda mais especial. Moradora da zona rural do Pilar, ela superou os obstáculos de locomoção e o distanciamento imposto pela pandemia para desenvolver o projeto. “Eu me deslocava até a Chã do Pilar para encontrar minhas colegas, tendo sempre o cuidado de manter o distanciamento social, usando máscara e álcool em gel. Estar na Febrace é, para nós é gratificante, porque somos de uma cidade pequena e é muito bom poder representá-la, assim como nosso estado”, declarou a jovem.

Aprendizado

Veterana da Febrace – está em sua 11ª participação e já foi premiada em duas edições – a professora Nadja Souza, da Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa, diz que Alagoas estará bem representada no evento. “A cada ano que participo da Febrace, fico bastante ansiosa, sempre trabalhamos muito pra chegar até aqui, os alunos com certeza vão fazer bonito na apresentação.”, afirmou.

Em sua segunda Febrace, Samuel Tavares é orientando de Nadja e diz que a experiência foi transformadora em sua vida. “Em 2020, participamos de muitas feiras virtuais, fizemos muitos contatos, aprendemos muito. E tudo isso sem sair de casa. Foi incrível, um leque de oportunidades se abriu para nós. Para se ter ideia, tivemos avaliadores da Holanda conhecendo nosso projeto”, relatou, empolgado, Samuel.

Foto: Reprodução

Voto popular

Na plataforma Febrace Virtual (www.febrace.org.br/virtual) será possível conhecer, dar sugestões, deixar mensagens de incentivo e votar nos três projetos da rede estadual que participarão da feira. As apresentações também vão ficar disponíveis no youtube: (https://www.youtube.com/watch?v=qIMC42XtAxI).

Veja os projetos da Rede Estadual que estão concorrendo:

Projeto Coresí- cosméticos à base do beneficiamento do coco e seus resíduos (Escola Estadual Théo Brandão);  https://febrace.org.br/virtual/2021/EXA/211/

Projeto cola natural a partir de placas de madeira e derivados (Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa);

Projeto Slimp – produtos de limpeza sustentáveis feitos a partir da folha da bananeira (Escola Estadual Arthur Ramos); https://febrace.org.br/virtual/2021/EXA/212/

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados