Torre blindada é instalada no Alemão após cinco dias de tiroteios e quatro mortes

PM reforça operação na Favela Nova Brasília

Torre blindada é instalada no Alemão após cinco dias de tiroteios e quatro mortes

PM reforça operação na Favela Nova Brasília

Por | Edição do dia 25 de abril de 2017
Categoria: Brasil, Notícias | Tags: ,


Depois de cinco dias de intensos tiroteios, que provocaram a morte de quatro pessoas, policiais militares estão conseguindo terminar a construção de uma torre brindada no Largo do Samba, na Fazenda Nova Brasília, no conjunto de favelas do Alemão. Para que a obra fosse realizada, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) realizaram operações e houve troca de tiros com traficantes. A torre tem dois pavimentos está posicionada num ponto da comunidade que era extremamente violento até três meses atrás, segundo um policial. No fim da manhã desta terça-feira, a cabine já estava no local e operários trabalhavam nas instalações elétricas. A região eram um conhecido ponto de venda de drogas de difícil acesso para a polícia.

Policial faz a segurança para a instalação da torre blindada no Largo do Samba - [Foto: Marcia Foletto]

Policial faz a segurança para a instalação da torre blindada no Largo do Samba – [Foto: Marcia Foletto]

– Para chegar até aqui a gente precisava trocar tiros durante mais de três horas com os bandidos. Eles ficavam escondidos num beco quando chegávamos e começavam a atirar acertando paredes, muros, janelas de casas moradores e lojas. Era um sufoco. Mas há cerca de três meses tomamos um lugar. Uns três traficante já morreram aqui em troca de tiros com a polícia – contou um policial militar.

Após três policiais do Bope serem baleados nesta segunda-feira, a Polícia Militar reforçou a operação para a instalação da torre blindada com homens do Batalhão de Choque. Policiais do Bope fazem incursões na favela em busca de armas e drogas. Eles usam uma escavadeira manual e cordas.

A quarta pessoa a morrer nos tiroteios no Complexo do Alemão foi o adolescente Paulo Henrique Oliveira de Morais, de 13 anos. Ele foi baleado na barriga nesta segunda-feira, durante mais um tiroteio. Paulo Henrique foi socorrido por moradores e levado para o Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, mas morreu na manhã desta terça-feira.

Além do adolescente, três policiais foram baleados na tarde de segunda-feira. Um dos PMs, atingido de raspão no braço, permanece internado no Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. Na mesma unidade está o cabo Rodrigo Gomes da Silva, atingido na perna e sem risco de morte. Já o cabo Matheus Bastos de Assis, de 33 anos, levou um tiro no rosto e está em estado grave no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha.

MARCAS DE TIROS

Marcas de tiros em portões e paredes da região comprovam a periculosidade do lugar contada pelo policial. Há portões com mais de 50 marcas de tiros. A polícia pretende usar a torre para marcar território E se proteger caso haja novos confrontos.

No operação policial desta terça-feira, uma pessoa foi detida para averiguação e levada para a 45ª DP (Alemão). A fachada da delegacia está repleta de marcas de tiros, tanto na frente como na parte lateral que dá rezam para uma grande parte do morro.

INSTALAÇÃO DA TORRE FOI INICIADA NA SEXTA-FEIRA

Os trabalhos foram iniciados na sexta-feira e assim que os policiais do Bope chegaram houve troca de tiros com os traficantes. Três pessoas foram mortas. Gustavo Silva, de 17 anos, foi alvo de bala perdida, na localidade Alvorada, em Nova Brasília, quando estava saindo de casa para trabalhar em uma padaria. Já o soldado do Exército Bruno de Souza foi atingido na perna, também por bala perdida, quando estava dentro de casa. O projétil rompeu sua artéria femoral, e o militar morreu depois de perder muito sangue.

O terceiro morto seria um suspeito que faleceu no Posto de Assistência Médica (PAM) de Del Castilho. O homem estava baleado e tinha passagens pela polícia, mas não ficou claro se ele estava envolvido no tiroteio desta sexta-feira.

Duas pessoas ficaram feridas na mesma troca de tiros. Uma adolescente foi atingida por bala perdida e socorrida por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de Nova Brasília. Ela foi atendida na Unidade de Pronto-Atendimento (UPP) do Alemão e não corre o risco de morrer. O segundo ferido é um suspeito identificado como “Malvadão”.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados