Tóquio planeja estádio “bom e barato” para Jogos de 2020

Por | Edição do dia 23 de dezembro de 2015
Categoria: Esportes


 

Mais barato e menor: assim é o novo desenho do estádio olímpico que será o principal palco da Olimpíada de 2020, em Tóquio.

A cidade japonesa deixou de lado a ambiciosa proposta da célebre arquiteta anglo-iraquiana Zaha Hadid para apresentar um novo projeto, em uma escala mais reduzida, mas que reúne as principais características que o governo do país gostaria: um estádio bom, bonito e menos custoso.

O desenho inicial feito por Hadid tinha um custo muito alto para a construção – a obra não sairia por menos de US$ 2,08 bilhões (R$ 8,32 bilhões) – e por isso acabou descartado.

Estima-se que para levantar o novo projeto, mais econômico, de autoria do arquiteto japonês Kengo Kuma, seja necessária praticamente a metade daquele valor – US$ 1,2 bilhão (R$ 4,8 bilhões).

A isso é preciso somar mais cerca de US$ 33 milhões (R$ 131 milhões) pelo desenho e manutenção do projeto.

Caso o desenho de Zaha Hadid tivesse saído do papel, ele teria se tornado uma das obras esportivas mais caras do mundo.

A arquiteta se disse “chocada” com a decisão de descartar seu projeto e afirmou à Associated Press que a questão não era financeira. “Aliás, muito do nosso design e dos cortes de custos que recomendamos foram validados pelas impressionantes semelhanças entre nosso projeto original e o anunciado hoje (terça-feira).”

A decisão de descartar o projeto da arquiteta iraquiana provocou uma polêmica que levou à renúncia, em outubro, do ministro da Educação e dos Esportes do Japão, Hakubun Shimomura.

O desenho de Kuma lembra o estilo dos templos japoneses, com uma estrutura mais baixa de aço e madeira.

Os apoiadores do projeto dizem que ele terá mais “sintonia” com o ambiente onde está localizado – que inclui espaços verdes ao redor do Santuário Meiji.

“Acredito que esse é um plano maravilhoso que reúne critérios como os princípios básicos: o período de construção e os custos”, afirmou o primeiro-ministro Shinzo Abe ao anunciar a escolha. A construtora japonesa Taisei Corp será a responsável por erguer o estádio.

O projeto venceu a proposta do arquiteto Toyo Ito, que também era mais simples do que o de Hadid.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados