Tolerância Zero: 2º fase da operação é realizada em União dos Palmares

Tolerância Zero: 2º fase da operação é realizada em União dos Palmares

Por Redação com assessoria | Edição do dia 19 de maio de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,


estabelecimentos não essenciais que forem flagrados funcionado serão lacrados e proprietário pode responder processo (Foto: Cortesia)

A segunda etapa da Operação Tolerância Zero, deflagrada pelo Ministério Público de Alagoas (MPAL) semana passada para fiscalizar o cumprimento dos decretos federais, estaduais e municipais está sendo realizada nesta terça-feira (19) e desta vez o alvo foi o município de União dos Palmares. A força-tarefa, que conta com a participação as forças de segurança da Polícia Civil e Militar, busca fixar as medidas de proteção para o combate do novo coronavírus (Covid-19) e caso a população e estabelecimentos comerciais não estejam seguindo as normas podem até responder cível e criminalmente em razão do cometimento de ilícito previsto no Código Penal.

Durante toda a manhã de hoje, as forças de segurança e os órgãos municipais vão realizar fiscalizações com o fim de verificar se a população está ou não cumprindo as regras estabelecidas pelas autoridades das mais diferentes esferas de poder, em seus decretos, em especial as medidas que visam o enfrentamento da Covid-19, a exemplo do distanciamento social.

De acordo com a promotora de justiça, Adilza Inácio de Freitas, essa operação foi deflagrada porque, em União dos Palmares, ainda há uma grande parcela da população que insiste em descumprir as medidas. “A população e os comerciantes precisam entender que o novo coronavírus é grave, tem um alto poder contágio e que Alagoas, infelizmente, não tem leitos para todo mundo. Se as pessoas não se prevenirem, o sistema público de saúde vai entrar em colapso. Então, estamos nas ruas para levar essa mensagem de conscientização. Aqueles que insistirem na transgressão, serão levado à Polícia Civil para que seja confeccionado um TCO” explicou ela.

Conduta semelhante será aplicada para crianças e adolescentes que forem flagrados também em descumprimento aos decretos. Eles serão apresentados à autoridade policial para a adoção do procedimento previsto no artigo 172 do ECA. Na sequência, o Ministério Público e a conselho tutelar da cidade deverão ser comunicados.

Plantão permanente

Para que a operação pudesse ser deflagrada, o Ministério Público montou um plano de ação para combater o novo coronavírus. Por isso, a Pandemia Covid-19 – Tolerância Zero ficará em estado permanente até que as autoridades de saúde e sanitárias anunciem o fim da surto mundial.

A continuidade da operação ocorrerá em datas e locais a serem determinados pelos órgãos coordenadores, conforme a necessidade de prevenção e repressão ao descumprimento dos decretos”, garantiu Carmen Sylvia.

E objetivando essa já referida continuidade, “os órgãos municipais deverão realizar fiscalizações diárias nos estabelecimentos comerciais, adotando as medidas excepcionais previstas nos decretos governamentais de saúde pública, com interdição, aplicação de multa e comunicação ou solicitação de apoio à Polícia Militar para adoção das medidas de ordem policial”, diz um trecho do plano de ação.

O município também deverá receber denúncias da sociedade através de uma central de fiscalização que tenha atribuições e competências de promover o atendimento às demandas requeridas pelos moradores. E isso vale para estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços que estejam sujeitos à fiscalização da administração pública municipal, bem como atividades, eventos ou reuniões nos espaços públicos e privados localizados em União dos Palmares.

Os autos de infração que forem lavrados pelos órgãos de fiscalização deverão ser encaminhados à 4ª Promotoria de Justiça de Rio Largo para as devidas providências na área penal. Já a prefeitura deverá tomar as medidas necessárias para cada caso específico. E, em havendo reiteração por parte de alguma empresa, deverão ser adotadas as devidas sanções de natureza administrativa.

Obrigação da saúde municipal

O plano de ação contempla ainda o trabalho que tem que ser desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde. Isso inclui manter plantão de atendimento de urgência para aferição de temperatura e disponibilização de máscaras para a população, além do encaminhamento para atendimento e testagem de casos suspeitos de Covid-19 no decorrer da operação policial.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados