Tempo de espera para atendimento em UPAs aumenta com o crescimento de casos com síndromes gripais

Alta incidência nos casos já era esperada e acontece todos os anos no período de chuvas

Tempo de espera para atendimento em UPAs aumenta com o crescimento de casos com síndromes gripais

Alta incidência nos casos já era esperada e acontece todos os anos no período de chuvas

Por Assessoria | Edição do dia 26 de dezembro de 2021
Categoria: Saúde | Tags: ,,,,,


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informa que o tempo de espera para ser atendido nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Alagoas aumentou devido ao crescimento no número de casos de pacientes com síndromes gripais dando entrada nas unidades. A alta incidência já era esperada e acontece todos os anos no período de chuvas.

O órgão faz um alerta para que todos os alagoanos tomem os devidos cuidados para prevenir a proliferação de doenças neste período de pandemia que ainda vivemos. As UPAs têm capacidade para atender 350 pessoas por dia e cerca de 10.500 por mês. Mas, devido ao aumento de casos, algumas unidades estão recebendo pacientes além da sua capacidade.

Na UPA Tabuleiro do Martins, por exemplo, foram registrados 12.027 atendimentos no mês de outubro, entre as áreas azul, verde, amarela, laranja e vermelha. Desse total, 1.806 pacientes deram entrada na unidade com sintomas de gripe. Já em novembro, o número de atendimento a esses casos foi para 2.147 e neste mês de dezembro até o dia 21, já foram contabilizadas 2.847 pessoas que deram entrada com síndromes gripais.

A UPA Benedito Bentes também tem chamado atenção no número de atendimentos a pessoas gripadas. Foram 1.920 em outubro, 1.400 em novembro e 2.567 até o dia 21 deste mês. Ou seja, a entrada de pessoas com síndromes gripais quase que dobrou de um mês para o outro. A UPA Jaraguá que foi inaugurada recentemente já recebeu 283 casos de pessoas gripadas no mês de novembro e 1.164 casos até o dia 21 deste mês.

Foto: divulgação

Na UPA Jacintinho também não acontece diferente. Foram 1.743 pessoas que deram entrada com sintomas de gripe em outubro, 1.596 em novembro e até o dia 21 deste mês, 2.580. A UPA Trapiche da Barra atendeu 1.277 pessoas com sintomas de gripe em novembro e 2.355 até o dia 21 deste mês. Já a UPA Cidade Universitária atendeu 444 pessoas com os sintomas do dia 1º até o dia 22 deste mês.

A Sesau, junto com Secretaria Executiva de Ações de Saúde (Seas) e a Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa), elaboraram uma nota técnica com o objetivo de orientar os profissionais de saúde dos diferentes níveis da atenção à saúde para que se mantenham em alerta quanto à identificação precoce de casos de Síndrome Gripal (SG), possibilitando a implementação de medidas que tenham como finalidade quebrar a cadeia de transmissão.

A nota informa que em Maceió, as UPAs Cidade Universitaria e Jaraguá são as unidades sentinelas, que tem como intenção centralizar nesses postos o atendimento especial para pessoas com sintomas gripais. Além delas, também ficarão responsáveis pelos casos as UPAs Arapiraca, Maragogi, Penedo, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Viçosa, São Miguel dos Campos, Coruripe e Marechal Deodoro. Essas unidades de emergência irão ampliar a captação de novos casos de influenza, visto a importância e necessidade de identificação dos vírus circulantes.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, que já tinha alertado a população sobre o aumento dos casos de pessoas gripadas, pede para que todos continuem o uso de máscaras e tomem os devidos cuidados para não se infectarem. “Já venho antecipando isso para sociedade e venho cobrando a vacinação das pessoas, justamente por isso, pois já começamos a experimentar o aumento de casos de pessoas com síndromes gripais, porque esse período do ano é propício devido às chuvas, o que facilita a circulação do vírus. Então, as pessoas devem ter cuidado e não retirar a máscara, além de se vacinar contra a Influenza e a Covid-19”, alertou o gestor.

Cuidados

Os principais cuidados para evitar a contaminação é tomar extrema precaução com pessoas doentes, evitar aglomerações e ambientes fechados, lavar as mãos com água e sabão e continuar usando máscaras, já utilizadas para a prevenção contra a Covid-19, além de se vacinar contra a Influenza e contra o coronavírus.

Também deve-se cobrir o nariz e a boca com lenço, ao tossir ou espirrar, e descartar o lenço no lixo após uso; lavar as mãos com água e sabão após tossir ou espirrar; no caso de não haver disponibilidade de água e sabão, usar álcool a 70% (gel ou líquido); evitar tocar olhos, nariz ou boca; utilizar máscara em todos os ambientes; evitar ambientes fechados e com aglomeração.

Vacinas contra Influenza

Em caráter de urgência, a Secretaria de Estado da Saúde solicitou, nesta semana, ao Ministério da Saúde, que sejam enviadas mais doses de vacinas contra a Influenza para Alagoas. O documento de solicitação foi enviado para o secretário-executivo do MS, Rodrigo Cruz.

Ao todo, foram pedidas 100.430 doses da vacina para que seja possibilitada a vacinação, em nível estadual, no público-alvo que compõe o grupo prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. De acordo com o documento, toda a população a partir de seis meses de idade deve tomar a dose.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados