Técnico de futebol é denunciado por agressão verbal à jornalista

Caso aconteceu em Arapiraca, no dia 5, e ganhou repercussão no estado

Técnico de futebol é denunciado por agressão verbal à jornalista

Caso aconteceu em Arapiraca, no dia 5, e ganhou repercussão no estado

Por Redação | Edição do dia 14 de setembro de 2021
Categoria: Alagoas, Esportes | Tags: ,,,


O técnico da Associação Desportiva Villarreal – que trabalha com futebol de base entre atletas de 13 a 19 anos – Felipe Pereira agrediu a jornalista Priscila Anacleto, da TV Liberdade de AL, durante seu trabalho na pista do Estádio Coaracy da Mata Fonseca. A denúncia consta no Boletim de Ocorrência feito pela jornalista, na Delegacia Interativa da Polícia Civil.

Felipe Pereira é técnico da equipe e acusado por Priscila. Foto: Divulgação.

Em relato que fez aos colegas de profissão, a jornalista contou que trabalhava na cobertura da Arapiraca Cup – que aconteceu nos dias 4 e 5 passados e, quando tentava, pela terceira vez a escalação do Villarreal, foi surpreendida pelos gritos, palavrões e xingamentos feitos pelo técnico.

A agressão à jornalista foi presenciada pela comissão técnica e pelos jogadores do Villarreal, a maioria formada por adolescentes. No relato aos colegas, Priscila conta que antes da partida, havia solicitado pelo WhatsApp do técnico a escalação do Villarreal, no que não foi atendida.

Já no estádio, tentou, mas não conseguiu a relação nas tratativas com o técnico. Quando tentava obter os nomes dos jogadores em campo junto a outro integrante da comissão técnica, Priscila Anacleto foi surpreendida pelo desrespeito do técnico. Aos gritos, ele teria chamado a jornalista de “burra”, e disse que a “porra da lista já estava com o juiz, neste caralho”.

A jornalista conta que acompanhou tudo em estado de choque e que voltou para a cabine, onde estava a equipe da TV Liberdade de AL, chorando muito. Em seguida, houve reação da equipe, inclusive do narrador esportivo, jornalista Tony Medeiros, que é marido de Priscila. A profissional também recebeu o apoio dos demais colegas que trabalhavam na cobertura da Arapiraca Cup.

Priscila Anacleto registou Boletim de Ocorrência contra Felipe. Foto: Divulgação.

O OUTRO LADO

Ouvido pela reportagem do O Dia Mais, Felipe Pereira negou a agressão verbal. Ele afirmou, ainda, ter provas (vídeos) de que não agrediu verbalmente a jornalista, mas preferiu não divulgá-las.

O QUE DIZ O SINDICATO

O Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas (SindJornal) também se manifestou sobre o ocorrido e divulgou uma de repúdio em apoio à Priscila. Confira na íntegra:

O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (SindJornal) repudia veementemente as agressões verbais sofridas pela jornalista Priscila Anacleto, diretora geral da TV Liberdade AL de Arapiraca, por parte do técnico de uma escola de futebol de base Maceió.

Durante a transmissão de um campeonato de base, realizado no final de semana em Arapiraca, o técnico agrediu verbalmente, com gritos e palavras de baixo calão a jornalista, no momento em que ela foi solicitar as escalações dos times do sub17 e Sub20.

Priscila Anacleto foi humilhada e constrangida, em público, enquanto exercia a sua profissão.

Diante do fato, o SINDJORNAL se solidariza com a mulher e a jornalista Priscila Anacleto e se coloca à disposição para as devidas providências jurídicas. Não podemos tolerar que manifestações de caráter machista ainda sobrevivam no meio esportivo.

O QUE DIZEM OS/AS JORNALISTAS ALAGOANOS

No pleno exercício de sua atividade profissional, a jornalista Priscila Anacleto, diretora geral da TV Liberdade AL, foi agredida pelo Sr. Felipe Pereira, técnico da Escola de Futebol de base @advillarreal_, fato registrado no dia 5 último, durante campeonato de futebol de base realizado na cidade de Arapiraca.

O técnico agrediu verbalmente a jornalista, com gritos e palavras de baixo calão, simplesmente por ela ter lhe solicitado as escalações dos times participantes.

A agressão à jornalista se deu inclusive na frente de adolescentes, alunos do educador, a quem caberia dar exemplo de respeito.

Nós, jornalistas alagoanos, subescrevemos a Nota de Repúdio já apresentada pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (SindJornal) ao tempo em que cobramos das autoridades públicas e de toda sociedade a condenação veemente do ato praticado pelo Sr. Felipe Pereira, @advillarreal_.

De caráter machista, a injustificável agressão atinge a todas as mulheres jornalistas, radialistas, cronistas e de todas as categorias trabalhadoras.

Contra o machismo e a discriminação, cada profissional de comunicação está postando esse texto para amplificar nosso repúdio ao Sr. Felipe Pereira, enquanto nosso sindicato adota as providências jurídicas cabíveis.

#Basta #MachismoNão #ExigimosRespeito

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados