Tarifa Social: quase 120 mil alagoanos estão deixando de receber desconto de até 65% na conta de luz, segundo Equatorial

Cadastro para ter direito ao benefício pode ser realizado pelo site, WhatsApp, agências ou postos de atendimento presenciais da Distribuidora em todo o Estado

Tarifa Social: quase 120 mil alagoanos estão deixando de receber desconto de até 65% na conta de luz, segundo Equatorial

Cadastro para ter direito ao benefício pode ser realizado pelo site, WhatsApp, agências ou postos de atendimento presenciais da Distribuidora em todo o Estado

Por Redação com assessoria | Edição do dia 4 de novembro de 2021
Categoria: Alagoas | Tags: ,,


A Tarifa Social é um serviço que vem garantindo benefícios para diversos alagoanos. Com ele, os usuários podem receber descontos de 65% na conta de luz. Segundo a Equatorial, mais de 380 mil clientes já estão pagando menos, mas quase 120 pessoas que estão aptas ainda não realizaram o cadastro para o programa, que foi criado para ajudar famílias de baixa renda.

Além dos canais digitais os clientes que se enquadram nos critérios da Tarifa Social podem se dirigir até uma das agências ou postos de atendimento presenciais. Foto: Divulgação.

Com o objetivo de aumentar o número de beneficiários em Alagoas, a Distribuidora convoca os seus clientes a realizar o cadastro, que pode ser efetuado com segurança, conforto e comodidade pelo site, WhatsApp, agências ou postos de atendimento presenciais da concessionária.

Quem tem direito a Tarifa Social

Para ter direito à Tarifa Social, as famílias devem atender a um dos seguintes requisitos:

  • Estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional; OU

  • Receber o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) com renda mensal por pessoa inferior a um quarto do salário mínimo; OU

  • Ter renda mensal de até 3 (três) salários mínimos e residente com doença ou deficiência cujo tratamento, procedimento médico ou terapêutico exija o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos essenciais à vida e que dependam do consumo de energia elétrica; OU

  • Famílias indígenas e quilombolas inscritas no Cadastro Único com renda menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa ou que possuam, entre seus moradores, algum beneficiário do BPC.

Bandeira Amarela

Na última sexta-feira (29), a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou bandeira amarela no mês de novembro para os consumidores que recebem o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica. A nova bandeira equivale ao pagamento de R$ 1,87 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Até outubro, estava sendo cobrado a bandeira vermelha patamar 2, que adiciona R$ 9,49 às contas para cada 100 kWh. Isso equivale a uma redução de mais de 80% no valor cobrado ao cliente, contribuindo ainda mais para a redução da conta de energia.

Os clientes que se enquadrarem nos critérios podem realizar o cadastro na Tarifa Social por meio do site no link: https://al.equatorialenergia.com.br/cadastro-baixa-renda/ ou pelo Whatsapp. Neste caso, basta salvar o número (82) 2126-9200 na agenda do celular e dar um “oi” para a assistente virtual Clara. Se preferir, o consumidor também pode se dirigir pessoalmente à uma das agências ou postos de atendimento presenciais da Distribuidora no Estado.

Lembrando que para se cadastrar na Tarifa Social é necessário estar munido do Número de Inscrição Social (NIS), CPF, RG ou Registro Administrativo de Nascimento do Indígena (RANI) para as famílias indígenas e última conta de energia. Caso possua o Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social (BPC), informar o número do benefício.

Atualização CadastralA

A gerente de Relacionamento com o Cliente da Equatorial Alagoas, Patrícia Moraes, destaca a importância da Tarifa Social, que tem feito a diferença na vida das famílias alagoanas. “O programa tem contribuído positivamente com o orçamento daqueles que mais precisam. Por isso, convoco todos os clientes que estão aptos, mas que ainda não recebem o benefício, a se inscreverem”, reforça.

A executiva também alerta para a importância de as pessoas que já recebem o benefício realizarem a atualização cadastral, a cada dois anos, junto ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou à Prefeitura, pois quem não atualiza o cadastro pode ser excluído do programa. Para mais informações sobre a Tarifa Social, acesse o site: https://al.equatorialenergia.com.br/informacoes-gerais/tarifa-social-de-baixa-renda/.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados