Sinttro emite Carta Aberta a JHC sobre decisão que permite táxis se tornarem lotação

Medida foi considerada ineficiente pela diretoria do sindicato

Sinttro emite Carta Aberta a JHC sobre decisão que permite táxis se tornarem lotação

Medida foi considerada ineficiente pela diretoria do sindicato

Por Redação | Edição do dia 9 de junho de 2021
Categoria: Maceió | Tags: ,,,,


Taxista pratica o “táxi-lotação” e pega passageira no ponto de ônibus (Foto: Fabrício Melo)

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Rodoviários emitiu uma Carta Aberta contrária a decisão do prefeito de Maceió JHC (PSB), de autorizar que táxis se tornem lotação no sistema de transporte da capital. O posicionamento foi emitido nesta quarta-feira (9) e, segundo o sindicato, a medida é considera ineficaz.

De acordo com o Sinttro/AL, o serviço de táxis é uma concessão pública e essa medida deve ser estudada, pois afeta diretamente a economia do setor de transportes da capital. A diretoria do sindicato ainda esclarece que essa medida não pode ser aprovada na Câmara Municipal de Maceió para concorrer com o serviço de transporte urbano.

Em um trecho da Carta, os rodoviários também explicam que esse sistema de táxi-lotação não trará benefícios à população, já que não disponibiliza de meia-passagem para estudantes ou das exclusividades que o sistema de transporte urbano oferece para classes menos favorecidas.

A Carta foi endossada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL) e pela Federação Nordeste dos Trabalhadores em Transporte e Trânsito (Fensttt). De acordo com o líder sindical, Sandro Reges, existe uma grande batalha que o sindicato trava para conscientizar que táxis não são lotações.

“Há anos lutamos contra esse desserviço que é o táxi lotação, ele não garante o serviço gratuito de transporte a pessoas que realmente precisam, como idosos e portadores de algumas doenças, não transporta o estudante pela metade da tarifa e não tem capacidade de transportar o portador de necessidade especial. Como pode um prefeito considerar a hipótese de legalizar esse tipo de transporte? “, pontuou o presidente.

 

Confira na íntegra a Carta Aberta e a nota do Sinttro/AL

Nota

Nesta terça feira (08 de junho), a diretoria do Sinttro/AL protocolou, junto à Prefeitura de Maceió, uma Carta Aberta encaminhada ao prefeito João Henrique Caldas (JHC), se posicionando contrário à postura do gestor público em estar colocando em prática a absurda a ideia de tornar legal o funcionamento do serviço de táxi lotação em Maceió.

A carta, que é endossada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL) e pela Federação Nordeste dos Trabalhadores em Transportes e Trânsito (FENSTTT), aborda categoricamente a depreciação causada ao transporte público, caso essa pauta se confirme. “Há anos lutamos contra esse desserviço que é o táxi lotação, ele não garante o serviço gratuito de transporte a pessoas que realmente precisam, como idosos e portadores de algumas doenças, não transporta o estudante pela metade da tarifa e não tem capacidade de transportar o portador de necessidade especial. Como pode um prefeito considerar a hipótese de legalizar esse tipo de transporte?”, pontuou o presidente do Sinttro/AL, Sandro Reges.

Ao invés disso, Reges destacou que o prefeito deveria adotar medidas para o fortalecimento do serviço de transporte público que é legal e viável para a sociedade: o ônibus, fortalecendo o sistema que o próprio município licitou e é corresponsável, dando viabilidade financeira ao mesmo, criando vias alternativas para dar agilidade a esse meio de transporte e cobrando das empresas licitadas as melhorias devidas.
Nossa luta não vai parar e o que pudermos fazer para evitar que essa legalização aconteça nós faremos e uniremos forças para impedir. Pelo transporte público de qualidade para a sociedade!!!

Carta Aberta

CARTA ABERTA -07.06.21 (1)

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados