Silvânio Barbosa: vereadores falam sobre confissões de assassino

Parlamentares irão criar comissão para acompanhar os desdobramentos do caso

Silvânio Barbosa: vereadores falam sobre confissões de assassino

Parlamentares irão criar comissão para acompanhar os desdobramentos do caso

Por | Edição do dia 30 de novembro de 2018
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,


Depois da exibição da entrevista de Henrique Matheus, assassinado confesso do vereador Silvânio Barbosa, nesta quinta-feira (29) para a Tv Ponta Verde, a Câmara Municipal de Maceió decidiu criar uma comissão para acompanhar os desdobramentos do caso.

Silvania Barbosa (PRTB) foi a primeira que repercutiu o assunto e classificou o assassino de cruel e frio, e ainda disse que o crime foi premeditado e teve o caráter homofóbico.

“Ainda estou estarrecida com a frieza com que aquele assassino narrou os fatos do dia do crime. Ele chegou a dizer que matou o meu amigo Silvânio Barbosa porque ele queria fazer sexo e o criminoso não quis, tentando arrumar um álibi ou algo do tipo para afirmar que agiu em legítima defesa, e não há que se falar nisso porque Silvânio foi atingido até na sola dos pés, tamanho ódio que com ele foi morto. É um crime homofóbico e premeditado. Mas o advogado daquele monstro tenta criar fato, como ele ser réu primário, ter residência fixa e outros detalhes para que ele não vá a júri popular. Dessa forma, uso a Tribuna desta Casa para pedir aos meus colegas que criemos uma comissão para acompanhar de perto e cobrar as autoridades para que a justiça seja feita. Silvânio era meu amigo e nunca vou me esquecer dele”, declarou.

À fala de Silvania Barbosa, seguiram pronunciamentos de Luciano Marinho (Podemos), do presidente da Câmara, Kelmann Vieira (PSDB), José Márcio Filho (PSDB), Lobão (PR), Tereza Nelma (PSDB) e Samyr Malta (DEM).

“Estive calado sobre o assunto porque todos sabem a situação político-eleitoral que todos estavam envolvidos e optei por não me pronunciar para que não fosse interpretado como alguma tentativa de usar o assassinato bárbaro e que ainda nos causa tristeza na eleição. Passado aquele período, aproveito a fala da Silvania Barbosa para dizer que a Câmara vai acompanhar todos os passos desse processo para que o assassino de Silvânio pague na forma da lei por tudo que fez”, disse o presidente da Câmara.

A entrevista exibida teve a duração de 15 minutos, e nela Henrique detalhou como conheceu o vereador e disse que cometeu o crime porque há cinco dias do fato estava usando drogas. Ele relatou como tudo ocorreu e disse que tem medo de morrer.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados