Sete municípios do Agreste estão sem água até sexta-feira

Manutenção no sistema coletivo não foi informada com antecedência, segundo moradores, que não puderam se preparar

Sete municípios do Agreste estão sem água até sexta-feira

Manutenção no sistema coletivo não foi informada com antecedência, segundo moradores, que não puderam se preparar

Por | Edição do dia 3 de maio de 2016
Categoria: Artigos, Notícias, Regionais | Tags: ,,,,


Um serviço de manutenção da Casal no Sistema Coletivo do Agreste deixou as torneiras secas ainda na madrugada desta terça-feira (03) nos municípios de São Brás, Olho D’água Grande, Campo Grande, Lagoa da Canoa, Girau do Ponciano, Feira Grande e a parte baixa de Arapiraca. O abastecimento será retomado às 4h da próxima sexta (06), uma realidade que, infelizmente, os moradores já estão acostumados a vivenciar, porém desta vez, eles foram pegos de surpresa e não tiveram tempo para encher baldes e reservatórios de água.

Casos de suspensão de abastecimento para manutenção são informados pela imprensa, principalmente pelas rádios da região, porém desta vez não houve aviso, apenas as torneiras secas e o susto com a duração do prazo.

“Tenho um amigo que mora na Baixa Grande e ficou sabendo da falta d’água ontem à noite, pelo Facebook, mas não conseguiu encher os baldes e hoje já está sem água em casa. Quando vai faltar, a Casal avisa na rádio, mas dessa vez ninguém ouviu nada e até sexta é muito tempo para ficar sem água em casa”, diz a empresária Lidiana Barbosa, de Arapiraca.

Por situações como essa, Lidiana optou por usar água de poço em casa, no bairro São Luiz, e água mineral para beber. Sua loja, no Centro, tinha água nas torneiras nesta manhã, mas as funcionárias estão temerosas de chegar em casa à noite e não ter como tomar banho ou cozinhar.

“Ninguém ouviu nada na rádio, não teve nenhum aviso. A minha mãe mora no bairro Senador Arnon de Mello, que é mais alto e lá ainda tem água, porém quando falta, é um tormento para chegar de novo. Por isso meu pai instalou duas caixas d’água e estão pensando em furar um poço também”, contou a empresária.

De acordo com a Casal, a parte alta de Arapiraca e os municípios de Craíbas, Igaci e Coité do Nóia não serão afetados, pois recebem água do novo Sistema Adutor do Agreste.

Isso, no entanto, também gerou dúvidas entre os arapiraquenses, na falta da identificação dos bairros da parte alta e da parte baixa da cidade. No bairro Brasília, vizinho ao bairro Alto do Cruzeiro e que sofre para receber água após períodos de seca nas torneiras, identificado pelos próprios moradores como um bairro da parte alta, as torneiras amanheceram vazias, para raiva e preocupação daqueles pegos desprevenidos.

Informação através de release

Em contato com a Casal sobre a queixa da falta de aviso, a assessoria de comunicação informou que um problema no site institucional nesta segunda (02) impediu a publicação da notícia mais cedo, contudo um release foi enviado a vários veículos de comunicação informando do serviço de manutenção e a suspensão do abastecimento no final da tarde de ontem.

Sobre a separação dos bairros de Arapiraca em parte alta e parte baixa, de acordo com a estrutura da Companhia, a equipe pediu um tempo para esclarecer esta informação.

Respostas

Por email, a assessoria de comunicação da Casal respondeu aos questionamentos do site O Dia Mais. Sobre a falta de comunicação prévia aos moradores, informou que houve a necessidade de antecipação dos serviços já programados anteriormente devido à necessidade de ajustes urgentes no equipamento.

A questão da divisão dos bairros entre parte alta e parte baixa de Arapiraca não foi explicada territorialmente, resumindo-se a responder que os bairros citados – Brasília e Alto do Cruzeiro – estão situados na parte alta da cidade, sim, porém são abastecidos pelos Sistema Coletivo do Agreste Antigo e Novo Sistema Adutor do Agreste, ficando, portanto, afetados por essa paralisação.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados