Servidor da Assembleia é liberado após PF não configurar flagrante de crime eleitoral

Servidor da Assembleia é liberado após PF não configurar flagrante de crime eleitoral

Por Redação | Edição do dia 13 de novembro de 2020
Categoria: Eleições 2020 | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

A Polícia Federal de Alagoas (PF/AL) liberou o servidor da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) acusado de compra de votos, na noite de ontem, 12, após analisar que a situação não se configurava como flagrante. O servidor foi encontrado com R$ 21.157,00 em espécie e santinhos dos candidatos a vereador e prefeito de Maceió, Davi Davino e Davi Davino Filho.

De acordo com a PF, policiais militares realizaram a abordagem do veículo do servidor, em direção a Marechal Deodoro, porque o veículo estava sendo conduzido de forma suspeita.

Quando os militares averiguaram o carro, encontraram o material e conduziram o servidor à sede da PF, em Maceió. Após colher depoimento, o suspeito foi liberado porque, segundo a PF, não foi configurada situação de flagrante.

Todo material apreendido será encaminhado à Justiça Eleitoral que decidirá sobre a abertura de inquérito policial, concluiu a PF por meio de nota à imprensa.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados