“Sensação de recomeço”, diz Marcelo Carné sobre chegada ao CSA depois de vínculo com Juventude

“Sensação de recomeço”, diz Marcelo Carné sobre chegada ao CSA depois de vínculo com Juventude

Por Thiago Luiz | Edição do dia 25 de janeiro de 2022
Categoria: Esportes | Tags: ,,


O CSA tem a presença de uma figura conhecida no futebol nacional que provavelmente chega para ocupar a vaga deixada por Thiago Rodrigues. Trata-se do goleiro Marcelo Carné, ex-Juventude. O arqueiro chegou ao Azulão no início deste ano e deve defender a meta azulina por toda a temporada, brigando pela titularidade.

Depois de três temporadas vestindo a camisa do Verdão, o jogador aceitou a proposta da diretoria maruja e chegou como reforço para a Série B do Campeonato Brasileiro. Ídolo recente e com conquistas importantes, a despedida do clube que lhe recebeu desde 2019 não foi nada fácil.

Depois de três temporadas no Juventude, Carné chega para assumir a titularidade no CSA. Foto: Augusto Oliveira/Ascom CSA

Mas difícil mesmo foi o período antes da chegada ao Ju. A reportagem de O Dia Alagoas conversou com exclusividade com Marcelo Carné e foi procurar entender um pouco mais da história do atleta. Em 2016, ele chegou a ficar sem clube, antes de se apresentar à equipe de Caxias do Sul. Durante seis meses ele teve que trabalhar como motorista de aplicativo. Em 2017, ele voltou aos campos para defender o América de Teófilo Otoni, em Minas Gerais. Depois ele se transferiu para o Audax, para disputar a Copa Rio e a Segunda Divisão do Campeonato Carioca. Em 2018, ainda defendeu o Bonsucesso, também do Rio de Janeiro, na Série B do Estadual.

Somente no final de 2018 ele chegou ao Juventude. E pelo Verdão, foram 124 jogos. Entre as principais conquistas está o acesso para a Série B e para a Primeira Divisão do campeonato nacional. Além disso, Carné também esteve presente nas duas grandes campanhas do clube na Copa do Brasil, em 2019 e 2020, quando inclusive eliminou o CRB. Em 2021 conseguiu o título de campeão do Interior no Gauchão e foi um dos principais nomes na campanha de permanência na Série A do Brasileirão, brigando ponto a ponto com o Grêmio, que terminou rebaixado.

E apesar de a contratação só ter sido concretizada agora, Carné e o time marujo faz um “namoro” antigo. O jogador já foi procurado pelo clube em outras oportunidades. Mas, segundo o goleiro, “cada experiência acontece no momento certo. A expectativa é enorme, sei o quanto a torcida do CSA é apaixonada e tenho certeza que será um grande ano”, disse o jogador.

Segundo o goleiro, adaptação ao estilo de jogo do técnico Mozart tem sido tranquila. Foto: Augusto Oliveira/Ascom CSA

Depois de três temporadas defendendo um mesmo clube, Carné literalmente vestiu a camisa do Ju e criou uma identificação com os torcedores gaúchos. Sobre isso, ele disse que é “uma sensação bem gostosa de recomeço. Lógico que tem grandes desafios a serem superados, o início sempre é um pouco mais difícil por toda a questão da mudança de lugar, adaptação ao clube, mas a sensação é a melhor possível e quero criar uma grande história por aqui”.

E do clima frio em Caxias, ele enfrenta agora o calor alagoano. A temporada começou e, além de disputar o estadual, o arqueiro tem mais um novo desafio: a Copa do Nordeste. Apesar da novidade, ele minimizou os impactos. Segundo Carné, a competição regional sempre foi admirada por ele e o fato de já ter enfrentado outros rivais alagoanos na Copa do Brasil facilita a familiarização.

O CSA não conseguiu manter uma base muito grande de atletas que já estavam atuando pelo clube. Para Carné, todo período de adaptação e mudança é difícil, mas ele garantiu que os jogadores que estão chegando agora estão conseguindo assimilar bem a filosofia do técnico Mozart.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados