Senadores estão próximo de provar ação genocida de Bolsonaro

Cada vez fica mais claro que o presidente Bolsonaro, deliberadamente, apostou ‘na morte natural’ dos brasileiros, no que ficou conhecido como imunidade de rebanho

Senadores estão próximo de provar ação genocida de Bolsonaro

Cada vez fica mais claro que o presidente Bolsonaro, deliberadamente, apostou ‘na morte natural’ dos brasileiros, no que ficou conhecido como imunidade de rebanho

Por Antonio Pereira | Edição do dia 10 de junho de 2021
Categoria: Opiniões | Tags: ,,,,,,,


Genocídio é o extermínio deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas e, por vezes, sociopolíticas. O objetivo final do genocídio é o extermínio de todos os indivíduos integrantes de um mesmo grupo humano específico.

Ao apostar em ‘contaminação natural’ da população pela Covid-19, onde chegou a dizer: ‘morra quem tiver que morrer’, o presidente Jair Bolsonaro pode ter sentenciado à morte milhares de brasileiros inocentes, que não tiveram a chance de tomar uma vacina e impedir o fim precoce.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada no Senado já ouviu diversos membros do governo federal e também especialistas sobre o assunto. Cada vez fica mais claro que o presidente Bolsonaro, deliberadamente, apostou ‘na morte natural’ dos brasileiros, no que ficou conhecido como imunidade de rebanho, quando as pessoas foram encorajadas pelo presidente a saírem às ruas, numa contaminação total. Desta forma, com a contaminação em larga escala, também haveria mortes em larga escala até que um percentual grande da população já estivesse tão contaminada que o vírus seria controlado, isso às custas de milhares de mortos. Mais ou menos o que vemos atualmente.

Bolsonaro e seu gabinete paralelo recusou inúmeras ofertas de laboratórios para a aquisição de milhões de vacinas, o que evitaria mortes, internamentos e o país já teria outro patamar da pandemia, podendo até voltar a viver normalmente, devido ao controle através das vacinas. Mas não foi isso que aconteceu.

O presidente e seus subordinados aturam firmemente para evitar a compra das vacinas. Bolsonaro chegou a intervir na ANVISA para evitar que fosse liberada a vacina do Instituto Butantan, a Coronavac. Ou seja, se dependesse de Bolsonaro o Brasil estaria até hoje sem qualquer imunizante, levando milhares e talvez milhões à morte.

Toda essa carnificina promovida por ações deliberadas do governo está sendo investigada pela CPI, que tem como principal função apontar responsabilidades e, quem sabe, oferecer denúncia à Procuradoria da República, apontando Bolsonaro e seus subordinados como responsáveis diretos por parte importante das mortes já registradas e outras tantas que ainda vão acontece, já que a pandemia está longe de ser controlada no país por falta de vacinas.

 

One thought on “Senadores estão próximo de provar ação genocida de Bolsonaro”

  1. RONALDO AUGUSTO DE ALCANTARA disse:

    Com a instalação da CPI da COVID-19, aos poucos nós vemos a nossa triste realidade vem sendo revelada. Mas não é sem espanto e grande tristeza que podemos ver médicos e militares se associando em um esforço vergonhoso e cúmplices, na justificativa das ações desastrosas e criminosas desse desgoverno.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados