Secretário de Saúde de Arapiraca esclarece dúvidas sobre o covid-19

Mesmo sem casos confirmados, a Prefeitura de Arapiraca está adotando medidas de segurança

Secretário de Saúde de Arapiraca esclarece dúvidas sobre o covid-19

Mesmo sem casos confirmados, a Prefeitura de Arapiraca está adotando medidas de segurança

Por | Edição do dia 22 de março de 2020
Categoria: Coronavírus | Tags: ,,,


ara

Foto: Divulgação

Apesar da difusão da pandemia do novo coronavírus pelo mundo todo, pelo menos em Arapiraca, a segunda cidade do Estado, não tem confirmado nenhum caso positivo. Mas, apesar do otimismo, a Prefeitura está adotando todas as precauções possíveis para evitar a proliferação da doença na cidade. Após a Vigilância Epidemiológica realizar coleta de exames em um paciente, que havia voltado de uma viagem aos Estados Unidos e apresentava sintomas suspeitos da Covid-19, os resultados deram negativo. Sendo assim, Arapiraca segue sem nenhum registro de infecção até o momento. A análise do exame foi feita em São Paulo.

Para melhor informar sobre as ações que estão sendo desenvolvidas, o secretário Municipal de Saúde de Arapiraca, Glifson Magalhães, concedeu uma entrevista exclusiva ao jornal O DIA, esclarecendo as eventuais dúvidas da população.

O Dia – O coronavirus está sendo considerado controlado em Alagoas. Pelo menos até o momento. Como esta situação está sendo vista em Arapiraca, principalmente com a negativa de um primeiro sinal suspeito da doença?

Glifson – Estamos levando o assunto com seriedade e preocupação. Antes mesmo do primeiro caso suspeito, nós realizamos capacitações com os nossos médicos e profissionais da saúde, como forma de prepará-los para os possíveis atendimentos. Além disso, intensificamos as campanhas de prevenção, tanto nas redes sociais, como in loco. Nossos profissionais realizam diariamente orientações nas salas de esperas dos Centros e Unidades Básicas de Saúde, com o objetivo de conscientizar as pessoas que a melhor forma da gente vencer o vírus é com a prevenção.

O Dia- A cidade se preparou para prevenir e combater essa pandemia?

Glifson – Sim, temos nos preparado já há algum tempo. Além das capacitações e orientações, nós também nos reunimos com os hospitais de Arapiraca para debater o caso. Quando o primeiro e único caso suspeito surgiu, de pronto já prestamos as orientações necessárias para o paciente, que entrou em quarentena imediata e realizou o exame. Felizmente o resultado foi negativo.
Também foram realizadas capacitações com os técnicos do Laboratório Municipal, responsável pela coleta do material para a realização dos exames. Além de capacitá-los, nós também fornecemos equipamentos de proteção para que não se tornem vetores do vírus.

O Dia – No caso de suspeita de algum sintoma, como a pessoa deve proceder? Deve procurar que instituição ou algum médico de família?

Glifson – Os pacientes que apresentarem os sintomas leves da doença devem entrar em quarentena IMEDIATAMENTE, permanecendo em casa durante sete dias, evitando contato com outras pessoas. Não é recomendado ir ao posto de saúde para evitar a proliferação.
Um membro da família deve informar sobre os sintomas imediatamente ao Centro ou Unidade Básica de Saúde de referência do paciente ou a Vigilância Epidemiológica, através do número de whatsapp (82) 99604-0006, para que o caso seja monitorado e orientado. Esse número também está sendo divulgado para que a população possa sanar suas dúvidas acerca do vírus.
Se houver persistência de febre por 48 horas e o paciente apresentar desconforto respiratório, a informação deve ser levada IMEDIATAMENTE a equipe da unidade de Saúde e Vigilância epidemiológica, que dará os encaminhamentos necessários. Os casos confirmados e contatos diretos deverão entrar em quarentena domiciliar por um período de 14 dias.
Os casos graves da doença que por ventura forem registrados em Arapiraca serão encaminhados para o Hospital Dr. Hélvio Auto, em Maceió.

O Dia – O sistema público municipal está preparado para receber os pacientes?

Glifson – Sistema de Saúde de nenhum País está preparado para atender um pico de atendimentos. Por isso, é necessário que a gente evite a proliferação do vírus. O isolamento domiciliar e a higienização constante são as melhores maneiras de minimizar a transmissão da doença. Neste momento, estamos sob alerta e intensificando as ações de conscientização, pois o sistema público de saúde não conseguirá dar conta de milhares de pessoas doentes ao mesmo tempo.

O Dia – Os israelenses informam que uma vacina oral deve chegar em todo mundo em até 90 dias. Até lá, que ações serão adotadas aqui em Arapiraca?

Glifson – Controle da proliferação. Neste primeiro momento, não temos casos da doença, mas como dito anteriormente estamos sob alerta e monitorando todos os casos. Estamos seguindo as orientações que vem tanto do Governo Federal quanto do Governo Estadual para que consigamos vencer esse vírus.
Sobre a suposta vacina dos israelenses, ainda não temos informações concretas a respeito.

O secretário reitera o número de WhatsApp para a sociedade tirar dúvidas a respeito do vírus: (82) 99604-0006.

Na última terça-feira, o prefeito Rogério Teófilo assinou um decreto informando várias diretrizes para proteger o município. Entre elas, a declaração de emergência em Saúde Pública e seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e Governo de Alagoas para a prevenção, controle e contenção de riscos para a saúde da população.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados