Sarampo: Saúde reforça vacinação em escolas

Profissionais de saúde da SMS buscaram incentivar os alunos de maneira lúdica sobre a importância da vacinação

Sarampo: Saúde reforça vacinação em escolas

Profissionais de saúde da SMS buscaram incentivar os alunos de maneira lúdica sobre a importância da vacinação

Por | Edição do dia 13 de março de 2020
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,


Ascom SMS

Ascom SMS

Profissionais da Gerência de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizaram nesta sexta-feira (13) uma vacinação diferenciada junto aos alunos da Escola Estadual jornalista Raul Lima, em Ipioca. De maneira lúdica e com distribuição de brindes, enfermeiros e técnicos de enfermagem buscaram diminuir um pouco o medo que muitas crianças e adolescentes têm de agulhas.

Clécia Palmeira, enfermeira responsável pela ação, explica a proposta. “Nosso objetivo é através do lúdico criar um vínculo bacana com eles, buscando equilibrar as emoções das crianças e adolescentes nesse momento de desafio que é a vacinação. Então fizemos essa proposta mais descontraída para que eles pudessem ficar mais à vontade e esquecer o temor da vacina”, disse.

As profissionais também percorreram as salas de aula para conversar com os alunos sobre a importância de se vacinar, tendo a unidade de saúde como um lugar onde eles devem procurar para os cuidados integrais com a saúde. O foco desta ação era a imunização contra o sarampo para o público-alvo de 5 a 19 anos, por meio da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), mas no local também foi feita a atualização da Caderneta de Vacinação dos alunos com outras vacinas do calendário básico, com base na situação vacinal de cada Ao todo, foram vacinadas 200 crianças nos turnos da manhã e da tarde.

A ação desta sexta ocorreu em parceria com a Gerência de Imunizações da SMS com escolas municipais e estaduais, sendo estas responsáveis por transmitir as informações para os alunos e os pais, que assinaram um termo autorizando a imunização.

Sarampo

O Sarampo é uma doença infecciosa aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de cinco anos. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias, antes do aparecimento dos sinais na pele, e até quatro dias após. O objetivo da vacinação é interromper a transmissão do vírus da doença, assim como reduzir internações e óbitos.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados