Samu socorre mais de 160 alagoanos assistidos pelo Programa AVC Dá Sinais

Samu socorre mais de 160 alagoanos assistidos pelo Programa AVC Dá Sinais

Por Assessoria | Edição do dia 7 de maio de 2022
Categoria: Saúde | Tags: ,,


Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.
Para acionar o Samu, basta ligar para o número 192. Foto: Thyeres Medeiros

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

Quando alguém apresenta sinais de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, o tempo é peça fundamental para garantir um tratamento adequado. É neste momento que a agilidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) faz toda a diferença e, desde a criação do Programa AVC Dá Sinais, em agosto do ano passado, os socorristas já conseguiram vencer essa corrida em 164 casos.

De acordo com o supervisor geral do Samu Alagoas, médico Jhonat Silva, é de grande importância prestar atenção na ‘janela do AVC’.  “O paciente deve receber um tratamento adequado em até 4h30, contadas a partir do aparecimento dos primeiros sintomas, para que possa ser tratado adequadamente e que as sequelas sejam reduzidas ao máximo. Infelizmente, nem todo mundo se atenta para isso e diversos casos chegam para nós muito fora dessa janela temporal”, esclarece o médico.

Segundo o Núcleo de Estatística do Samu Alagoas, desde que o Programa AVC Dá Sinais foi implantado, há oito meses, mais de 300 pacientes com sintomas da doença foram atendidos. Entretanto, diversos casos não conseguem ser inseridos no programa, justamente pelo período em que os pacientes dão entrada nas unidades de saúde ou solicitam socorro do Samu, que costuma estar fora da ‘janela do AVC’.

O coordenador do AVC Dá Sinais, médico Matheus Pires, ressalta a importância do programa contar com a participação do Samu Alagoas. “Agilizar o atendimento desses casos é o foco do projeto e levar esse atendimento qualificado e de suporte avançado do Samu até a população, no momento que os sintomas aparecem, otimiza os resultados, salvando um número cada vez maior de vidas”, enaltece o coordenador.

Constatação

Maria Salete é esposa de um dos pacientes socorridos pelo Samu e atendidos pelo Programa AVC Dá Sinais. Moradora de Viçosa, no Vale do Paraíba, ela é só elogios pelo atendimento que seu marido, o agricultor João Tavares, recebeu.

Paciente tem a vida salva após sofrer AVC, ser socorrido e levado para receber assistência hospitalar

“Assim que percebemos os sinais, ligamos pro 192. Saímos aqui em direção ao Hospital Metropolitano, em Maceió, e fomos muito bem assistidos durante os 23 dias que ele precisou ficar internado”, relembra a esposa. “O médico explicou que o caso dele era grave e que se não tivesse sido a agilidade do Samu, ele poderia não estar mais aqui. Mas, graças a Deus e aos médicos, deu tudo certo. Hoje ele segue fazendo acompanhamento periódico e eu só tenho a agradecer a todos esses profissionais”, relembrou Salete.

AVC Dá Sinais – A iniciativa pioneira em todo o país tornou Alagoas o primeiro Estado a dispor de uma rede de cuidados específica para o AVC desde o ano passado. O programa disponibiliza uma rede de assistência para a doença, conectando o Samu e várias unidades de saúde através do aplicativo de telemedicina Join.

Este sistema facilita o compartilhamento de informações e exames médicos entre equipes, agiliza o atendimento e permite um diagnóstico de alta precisão para definição do melhor procedimento médico a ser realizado em cada caso.

Quando acionar o Samu 

O Samu Alagoas funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, e pode ser acionado através de ligação gratuita, pelo número 192. Além de atender pacientes de casos suspeitas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), o serviço atua em ocorrências com vítimas de acidentes de trânsito, quedas da própria altura, ferimentos por arma branca e por arma de fogo, quedas de altura, afogamentos e queimaduras.

O serviço também pode ser acionado para atender casos obstétricos, casos de Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Covid-19 com quadros suspeitos ou confirmados. Por meio do telefone 192 também é possível solicitar assistência para pacientes em surto psiquiátrico.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados