Samu Alagoas orienta como proceder diante de acidentes domésticos

Por Assessoria | Edição do dia 13 de outubro de 2020
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,


João Victor Barroso

Quando estamos em casa nos sentimos mais seguros, ficamos relaxados e não nos atentamos a alguns perigos que, muitas vezes, são imperceptíveis. São nesses momentos que alguns acidentes domésticos se tornam mais fáceis de acontecer, principalmente tendo como vítimas as crianças e idosos, segundo constatam, diariamente, os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas.

As principais ocorrências de acidentes domésticos atendidas pelos socorristas do Samu Alagoas são as quedas da própria altura, mais frequentes em idosos, mas, que também acontecem com crianças e adultos. Segundo João Paulo Lopes, médico do Samu Alagoas, esse tipo de acidente é mais frequente de acontecer no banheiro e, quando a vítima é uma pessoa idosa, a possibilidade de haver uma fratura é muito grande.

“Como a estrutura óssea dos idosos é mais frágil, as quedas da própria altura levam a fratura de algum membro. O que recomendamos é que se houver sinais de fratura em membro inferior, não mecha na vítima, não dê nenhum tipo de líquido e acione o 192, que uma ambulância será enviada para que os socorristas possam fazer os procedimentos necessários. Enquanto a equipe não chega, é importante tranquilizar e acalmar aquela vítima”, recomenda o médico.

O socorrista salienta que também existe a possibilidade de, ao cair no chão, a vítima apresentar um corte profundo. “Para esses casos é preciso colocar um pano limpo sobre o corte e pressionar levemente. Somente isso já basta para conter o sangramento. Não tem necessidade de fazer garrotes, colocar produtos em cima desse corte, já que tudo isso pode agravar o ferimento”, orienta o médico do Samu Alagoas.

Queimaduras – Ocorrências com pacientes vítimas de queimaduras também são acidentes domésticos bastante comuns de acontecer, e alguns procedimentos simples podem ser feitos em casa para tratar dos ferimentos. “Em qualquer tipo de queimadura, a primeira coisa a se fazer é retirar o fator que está causando a lesão e lavar o ferimento com água corrente. Esqueçam os mitos de colocar manteiga, pasta de dente, café e gelo, pois todos esses produtos podem agravar a situação do paciente”, informa João Paulo Lopes.

Outra situação que pode acontecer no ambiente domiciliar e, que geralmente assusta quem presencia, são as crises convulsivas. De acordo com o médico socorrista do Samu Alagoas, vários fatores podem desencadear uma crise convulsiva e, por envolver muito preconceito, as pessoas não sabem a maneira correta de agir.

“As crises convulsivas podem acontecer por vários motivos, desde uma hipoglicemia ou até por uma crise epiléptica. Por isso, o solicitante deve explicar da melhor forma possível o que está acontecendo e, com isso, o médico regulador irá avaliar e orientar sobre os procedimentos que devem ser adotados”, diz o médico do Samu Alagoas.

Ele ensina que “a primeira atitude que deve ser tomada é colocar essa vítima deitada de lado, segurar a cabeça ou por uma almofada ou travesseiro para garantir um apoio e evitar que, durante a convulsão, ela se machuque. Em hipótese alguma se deve colocar a mão dentro da boca da vítima, uma vez que não há risco de a língua dela enrolar, mas, há grande chance de a pessoa que está fazendo o socorro acabar se machucando”, alerta João Paulo Lopes.

Crianças – Também é necessário ter cuidado com as crianças, principalmente, as que estão aprendendo a caminhar. Para o médico do Samu Alagoas, é nessa idade que elas estão “descobrindo o mundo”, em que tudo é diferente e chama a atenção.

“Um chamado recorrente para o 192 envolvendo crianças, depois do engasgo, são as intoxicações exógenas, especialmente envolvendo a ingestão de produtos tóxicos. O que orientamos durante a ligação é que o solicitante não dê nenhuma outra substância com a intenção de neutralizar e nem provocar o vômito, porque se o produto ingerido tiver alguma característica corrosiva, isso irá machucar ainda mais e ocasionar uma possível lesão do aparelho gástrico”, enfatiza.

João Paulo Lopes diz que, neste casos, os profissionais do Samu Alagoas também irão orientar para qual unidade de saúde essa criança deve ser levada ou, dependendo da situação, caso a criança esteja inconsciente, com o nível de consciência baixo ou com uma respiração ofegante, será analisada a necessidade ou não de liberar uma ambulância para fazer o atendimento no local da ocorrência.

“Para evitar acidentes como este, recomendamos que pais ou responsáveis não deixem nenhum produto químico em uma na altura em que as crianças possam alcançar. O ideal é que esses materiais fiquem em locais que somente um adulto possa ter acesso”, diz o médico do Samu Alagoas ao enfatizar que, caso um acidente desta natureza ocorra, é necessário ligar para o número 192 para solicitar o atendimento, enquanto o médico regulador orienta o que deve ser feito, até a chegada de uma Unidade de Suporte Básico (USB), uma Unidade de Suporte Avançado (USA) ou do Serviço de Motolância até o local do acidente.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados