Saiba quando ligar para o número 192 do Samu

População deve acionar o serviço em casos de urgência e emergência

Por João Victor Barroso - Ascom Samu Alagoas | Edição do dia 26 de agosto de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,


Foto: Ascom Sesau

Presente em 37 municípios do Estado, com 59 ambulâncias em atuação simultaneamente, garantindo atendimento às 102 cidades alagoanas, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) está preparado 24 horas por dia, todos os dias da semana, para atender a população nos mais diversos tipos de urgência e emergência. Mas, quais são as situações em que a população deve ligar para o número 192 e acionar o serviço pré-hospitalar móvel?

Tanto para os casos de urgência ou emergência, o paciente precisa de um atendimento médico rápido, segundo orientam os socorristas do Samu Alagoas. A principal diferença entre as duas situações é que, nos casos de emergência, o risco de morte é iminente.

As principais emergências atendidas pelos médicos, enfermeiros, condutores socorristas e técnicos de enfermagem são os acidentes de trânsito, as suspeitas de infarto agudo do miocárdio e de Acidente Vascular Encefálico (AVE), as agressões físicas por arma branca ou arma de fogo e as quedas. Já as principais urgências são voltadas para os casos clínicos, como os transtornos psiquiátricos, os casos obstétricos, pediátricos, entre outros.

Para Martha Valente, coordenadora médica da Central Maceió do Samu Alagoas, as equipes de socorristas fazem um atendimento muito abrangente, tanto de casos clínicos como de traumas. “O Samu Alagoas está à disposição de toda a população, prestando uma assistência médica de qualidade. As ocorrências que chegam diariamente no sistema 192 são voltadas para os atendimentos de emergência, com os resgates nas ruas”, explicou a médica.

Orientações médicas – Em casos mais simples, como febre, diarreia, vômitos, dores de cabeça, dores de dente, pequenos cortes e queimaduras leves, o usuário pode acionar os profissionais do Samu, que automaticamente irão orientá-lo sobre o que deve ser feito.

“De maneira geral, nesses casos que não são classificados como urgência e emergência, nós orientamos o solicitante sobre o que deve ser feito naquele momento. Também informamos a respeito da unidade de saúde mais próxima que ele deve procurar, caso os sintomas não passem”, diz Martha Valente.

A coordenadora médica da Central Maceió do Samu Alagoas salienta que, em algumas situações, como engasgos e paradas cardíacas, os socorristas também fazem o atendimento pela modalidade Telemedicina. “Isso acontece principalmente no momento em que nossos médicos reguladores liberam as viaturas, onde continuam na linha telefônica falando com o solicitante, indicando como devem ser feitas as manobras, até que a equipe de socorristas esteja no local”, relatou.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados