Ronaldinho Gaúcho e Assis depõem em nova audiência no Paraguai

Ex-jogador e irmão passaram a noite na prisão; a Justiça vai decidir qual medida de restrição será imposta aos dois

Ronaldinho Gaúcho e Assis depõem em nova audiência no Paraguai

Ex-jogador e irmão passaram a noite na prisão; a Justiça vai decidir qual medida de restrição será imposta aos dois

Por | Edição do dia 7 de março de 2020
Categoria: Celebridades, Conceito | Tags: ,


Ronaldinho Gaúcho para prestar depoimento, em 7 de março, Paraguai - Foto: Jorge Saenz/AP

Ronaldinho Gaúcho para prestar depoimento, em 7 de março, Paraguai – Foto: Jorge Saenz/AP

Ronaldinho Gaúcho, ex-jogador de futebol, e seu irmão Roberto de Assis chegaram para depor em uma audiência na Justiça do Paraguai neste sábado (7). Ambos passaram a noite detidos em Assunção, capital do país, por portarem passaportes falsificados. Ele foi algemado, mas com as mãos cobertas para a audiência, segundo informações do Globoesporte.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público do Paraguai, o juiz de plantão vai determinar qual será a medida restritita ao brasileiro. Há suposições de que o ex-jogador pode ser preso preventivamente.

Anteriormente o Ministério Público tinha decidido não apresentar denúncia contra Ronaldinho e seu irmão, mas na sexta-feira (6), o caso tomou outros rumos. Os dois prestaram depoimento à justiça, e o juiz Mirko Valinotti decidiu que as investigações continuassem.

Ambos foram conduzidos a uma cadeia especializada da Polícia Nacional e passaram a noite. O complexo é considerado presídio de segurança máxima.

Advogados apresentam recurso

Os advogados que representam Ronaldinho apresentaram, neste sábado (7), um recurso que contesta a decisão do juiz Valinotti, que determinou a prisão do ex-jogador e de seu irmão.
A Procuradora-Geral do Estados, Sandra Quiñonez, determinou a substituição dos promotores do caso.

Imagem da fachada da prisão onde o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho passou a noite, em 7 de março de 2020 - Foto: Jorge Adorno/Reuters

Imagem da fachada da prisão onde o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho passou a noite, em 7 de março de 2020 – Foto: Jorge Adorno/Reuters

Cronologia

Na quarta-feira (4), os dois entraram no Paraguai utilizando passaportes adulterados e ficaram sob custódia no hotel. Na quinta-feira (5), os dois foram ao Ministério Público dar declarações. O promotores informaram ter entendido que os dois haviam sido enganados, e por isso não seria apresentada acusação formal.

A audiência de sexta-feira (6) durou quase sete horas, o juiz disse que não iria acatar a sugestão do Ministério Público de que Ronaldinho e Assis eram inocentes e deu um prazo para que a acusação voltasse a se pronunciar, em até dez dias.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados