Rodrigo Cunha publica agressões contra Paulo Dantas nas redes sociais e recebe punição judicial 

O senador é pré-candidato ao governo do estado de Alagoas

Rodrigo Cunha publica agressões contra Paulo Dantas nas redes sociais e recebe punição judicial 

O senador é pré-candidato ao governo do estado de Alagoas

Por Redação | Edição do dia 22 de abril de 2022
Categoria: Alagoas, Política, Ultimas Notícias | Tags: ,


Após publicar agressões contra Paulo Dantas nas redes sociais, o senador Rodrigo Cunha (União Brasil) recebeu uma punição judicial da Justiça Eleitoral. A denúncia contra o senador, e pré-candidato ao governo do estado, foi feita pelo partido MDB e parcialmente acatada pelo desembargador eleitoral Ney Costa Alcântara de Oliveira.

De acordo com a denúncia feita pelo MDB, Rodrigo Cunha atacou não somente o deputado Paulo Dantas através da publicação no instagram, como também o ex-governador Renan Filho. Ainda segundo o partido, o impacto negativo da postagem é maior porque aproximadamente 10% (dez por cento) dos eleitores alagoanos acompanham o senador nas redes sociais.

Em decisão expedida nesta quinta-feira (21), à Justiça Eleitoral solicitou que o vídeo difamatório fosse excluído das redes sociais em até 24h, sob pena de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) caso não fosse apagado no prazo. Até a manhã de hoje (22), o vídeo continua no instagram de Rodrigo Cunha.

A postagem a qual a denúncia se refere é um vídeo no qual o senador chama Paulo Dantas de fantoche da Família Calheiros. Ele também afirma que Renan Filho (MDB), ex-governador de Alagoas, fez conchavo na Assembleia Legislativa antes de renunciar ao cargo para disputar vaga ao senado.

“Olha quem tá aí. É o Renan Calheiros, e ao lado dele, pegando na mão, tá o fantoche que ele e a Assembleia Legislativa escolheram para esquentar a cadeira do governador de Alagoas”, diz Rodrigo Cunha no vídeo.

Ele também usou imagens da candidatura de Paulo Dantas ao cargo de governador tampão, cuja votação passará pelo poder Legislativo do estado. E acrescentou que a votação para o cargo no governo será feita na surdina e sem voto popular.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados