Reunião define ações para retorno gradual de atividades nos recifes de corais da Pajuçara

Iniciativa é fruto de parceria entre o IMA e a Colônia de Pescadores Z1 para preservação do ambiente recifal

Por Assessoria | Edição do dia 20 de agosto de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags:


Ascom IMA

Na manhã desta quinta-feira (20), o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), por meio do Gerenciamento Costeiro (Gerco), esteve em uma reunião com a Colônia de Pescadores Z1 para definir ações de preparação do retorno gradual das atividades dos jangadeiros e visitantes na área recifal da Pajuçara durante o próximo verão.

 

Ficou definido, na reunião, que neste sábado (22), será feita a verificação dos pontos de fundeio, cabos e bóias de amarração. Podendo haver troca e reposição desses materiais que são instalados para evitar que âncoras e restos de alimentos sejam jogados sob os corais.

 

“O IMA já há muito tempo vem apoiando e trabalhando em parceria com a Z1 na organização dos passeios à piscina e no ordenamento do fundeio de embarcações lá na área recifal, porque os bancos de recifes são protegidos por legislação ambiental” explica Ricardo César, Coordenador do Gerenciamento Costeiro do Instituto.

 

Maria Aparecida, presidente da Colônia dos Pescadores Z1, afirma que a Colônia vai realizar um recadastramento. Mais de 120 jangadeiros vão ser uniformizados e as jangadas ganharão identificação, essas ações tendem a facilitar o monitoramento e controle de associados.

Ainda, em uma data a ser marcada pela Gerco e a Colônia, os jangadeiros associados vão receber uma capacitação para saber quais atitudes devem ser seguidas nesses locais que são frágeis e sensíveis aos impactos físicos. Como também vão receber orientações sobre o coral-sol, espécie invasora que está ocorrendo no litoral alagoano.

 

“Vamos apresentar fotografias do coral-sol e explicar como proceder ao encontrar essa espécie, comunicando aos órgãos ambientais, pegando a localização, para que medidas de retirada sejam realizadas. Pois é uma espécie que danifica muito os nossos recifes e pode usar o nosso substrato recifal para se proliferar matando os recifes”, relata Ricardo César.

 

Com as orientações, os jangadeiros vão ser os principais parceiros no monitoramento desses organismos marinhos. O IMA já possui esse tipo de parceria com a empresa de mergulho Let’s Dive e agora pretende firmar com a Colônia de Pescadores Z1, visando a preservação do ambiente marinho de Alagoas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados