Ressocialização transfere 150 reeducandos para o Presídio do Agreste

Agentes penitenciários e policiais militares atuam de forma integrada para preservar a ordem e disciplina nas unidades prisionais

Ressocialização transfere 150 reeducandos para o Presídio do Agreste

Agentes penitenciários e policiais militares atuam de forma integrada para preservar a ordem e disciplina nas unidades prisionais

Por | Edição do dia 24 de março de 2017
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,


(Foto: Agência Alagoas )

(Foto: Agência Alagoas )

Como forma de dar sequência às ações do Governo do Estado para assegurar a ordem e disciplina nas unidades penitenciárias de Alagoas, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) coordenou, nesta quinta-feira (23), a transferência de 150 custodiados do Complexo Penitenciário, em Maceió, para o Presídio do Agreste, situado na zona rural de Girau do Ponciano. O êxito da operação foi possível graças ao empenho dos agentes penitenciários e policiais militares que seguiram as diretrizes da Seris.

A seleção dos transferidos ocorreu mediante um planejamento do Setor de Inteligência da Ressocialização com as chefias das unidades. Após a chegada no Presídio do Agreste, os internos passaram pelo procedimento de revista e triagem. Eles receberam atendimento médico, fardamento e kits de higiene pessoal.

O Presídio do Agreste é tido como um dos mais seguros do país, com celas quatro vezes mais resistentes que as convencionais e bloqueadores que impossibilitam a comunicação com o mundo externo.

O secretário da Ressocialização, tenente-coronel PM Marcos Sérgio de Freitas, destaca a atuação dos agentes penitenciários lotados nas unidades prisionais e do Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática, como também os militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças na execução da operação. As autoridades do Tribunal de Justiça tiveram ainda um papel decisivo no processo, apoiando a iniciativa da Seris.

“O Governo de Alagoas tem como uma de suas diretivas preservar a integridade física dos servidores, internos e visitantes. A segurança é um fator determinante. A partir dela, promovemos as ações ressocializadoras e a dignidade no cárcere, prerrogativas da Lei de Execuções Penais, preconizadas pela Justiça. Por isso, enalteço a atuação das forças de segurança, que têm garantido a tranquilidade necessária para superarmos o cenário de crise nacional no âmbito prisional”, afirma o secretário Marcos Sérgio.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados