Reportagem da revista Piauí descreve assédio de Marcius Melhem a Dani Calabresa

Reportagem da revista Piauí descreve assédio de Marcius Melhem a Dani Calabresa

Por Correio Braziliense | Edição do dia 4 de dezembro de 2020
Categoria: Cinema, Diversão | Tags: ,,


Foto: Globo/Divulgação

Uma reportagem da revista Piauí, do repórter João Batista Jr., revelou detalhes sobre os casos de assédio sexual e moral denunciados contra o ator, diretor e roteirista Marcius Melhem na época em que o artista era diretor do humorístico Zorra. As principais informações divulgadas são em relação aos atos sofridos por Dani Calabresa. A humorista foi a primeira mulher a levar a situação à alta cúpula da Rede Globo.

A publicação é iniciada com a descrição de uma festa de confraternização do elenco do Zorra, quando Melhem teria encurralado Dani Calabresa na saída do banheiro, forçando beijos, usando de força para imobilizá-la e colocando o pênis para fora da calça. Ela conseguiu se desvincilhar do então chefe, reencontrando os colegas e sendo confortada por Luis Miranda e George Sauma, também do elenco do Zorra na época, durante uma crise de choro.

Ainda segundo a Piauí, três dias após o fato, durante um ensaio do programa, Melhem apareceu no estúdio, algo que não costumava fazer como dizem os relatos, para conversar com Dani Calabresa, que gravava uma cena com Maria Clara Gueiros. Na situação, teria dito: “Eu não tenho culpa do que aconteceu! Quem mandou você estar muito gostosa?” Dani Calabresa teria reagido dizendo que não queria as desculpas do chefe. “Você já me agarrou, lambeu minha cara e encostou o pau em mim”. De acordo com a revista, as duas situações foram testemunhadas por colegas da atriz e ocorreram em 2017.

Naquele mesmo ano, ainda houve uma situação nas gravações de uma cena de paródia ao seriado Baywatch, em que Melhem passou no camarim para conferir o figurino da atriz. Além disso, há relatos de que Marcius Melhem tenha atrapalhado o crescimento da atriz dentro da Globo, a impedindo de entrar num programa de Miguel Falabella e colocando empecilhos numa atração proposta pela atriz, uma versão do Furo MTV.

Apenas após deixar o elenco do Zorra e se mudar para os Estados Unidos, Dani Calabresa teve coragem para denunciar os fatos, que foram levados para a chefe de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA), Monica Albuquerque. A revista revela que a primeira decisão em relação ao fato foi recomendar uma terapia ao acusado, sem nenhuma advertência.

Em seguida, o caso foi levado a Carlos Henrique Schorder, diretor da área de entretenimento, esporte e jornalismo da emissora, que mandou que uma investigação fosse feita. Durante a condução da investigação, novos casos contra o então diretor do Zorra apareceram. Três atrizes falaram do incômodo de contracenar com ele e citaram situações em que Melhem roçava o pênis ereto nelas.

A reportagem ainda relata o envolvimento de uma série de atores e atrizes numa carta pressionando um posicionamento firme da emissora no caso, já que quando Marcius Melhem foi afastado, a nota de divulgação não citava as denúncias de assédio. Entre os artistas envolvidos na cobrança estão Marcelo Adnet, ex-marido de Calabresa, Eduardo Sterblitch e João Vicente de Castro.

Questionado pela revista, Marcius Melhem decidiu não dar entrevista alegando que “a sentença” do caso “já estava dada”. Também disse que pediria desculpas a quem magoou, mas que teria o direito de saber quem são essas pessoas. “Estou disposto a assumir qualquer erro ou dano que tenha causado. Mas é preciso que a conversa seja transparente, sem omissões, mentiras ou distorções sobre as relações”, escreveu na declaração à Piauí. Ao final disse que iria buscar “justiça”. Neste ano, ele havia declarado nas redes sociais ser inocente das acusações.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados