Renato Borghi é destaque em dupla programação cênica do final de semana no site do Itaú Cultural

Um dos principais nomes do teatro brasileiro, o ator e autor é figura central do segundo bloco do Palco Virtual, reestreando em novo formato, a peça Fim de Jogo, a ser exibida em cinco episódios. Borghi é, ainda, personagem do capítulo que abre a terceira temporada do Camarim em Cena neste sábado. A série apresenta semanalmente encontros com personalidades do teatro, da dança e da música sobre suas preparações para entrar em cena

Por Itaú Cultural | Edição do dia 2 de julho de 2020
Categoria: Agenda Cultural, Diversão


O teatro de Renato Borghi marca presença neste final de semana na programação online que o Itaú Cultural realiza em seu site www.itaucultural.org.br. De sexta-feira a terça-feira, dias 3 a 7 de julho, protagoniza o espetáculo das sessões noturnas do Palco Virtual. O ator apresenta Fim de Jogo, peça de Samuel Beckett sobre uma situação de isolamento, agora encenada em cinco capítulos gravados. No  sábado, 4, a partir das 14h, ele é a personalidade entrevistada no primeiro episódio da terceira temporada do programa semanal Camarim em Cena, que até o final do mês exibirá, ainda, os encontros realizados com o bailarino japonês Tadashi Endo, principal nome mundial do Butoh, o diretor, professor e ator Antonio Januzelli (Janô), nome importante da formação teatral contemporânea em São Paulo, e a cantora Angela RoRo.

A partir das 21h, da sexta-feira, 3, a programação adulta do Palco Virtual, traz Borghi e Elcio Nogueira Seixas em Fim de Jogo, peça do dramaturgo e escritor irlandês Samuel Beckett (1906-1989), reformulada para o período atual. Um dos maiores nomes do teatro brasileiro, fundador do Teatro Oficina, em São Paulo, ao lado de José Celso Martinez Corrêa, ele retoma este espetáculo depois de apresenta-lo em 2016, em sua casa, também com apoio da instituição e enquanto se recuperava de uma operação na coluna. Agora, ele reapresenta a obra em um estado diferente de isolamento social em virtude da pandemia da covid-19.

Na nova montagem, o ator, cuja trajetória nos palcos soma seis décadas, se permitiu remodelar dentro de novos formatos do fazer artístico e registrou o espetáculo em vídeo para ser exibido sequencialmente em cinco episódios no site do Itaú Cultural até o dia 7. Novamente sob direção de Isabel Teixeira, ele interpreta o cego e paralítico Hamm, que vive isolado ao lado de Clov, personagem de Seixas, atingido por uma enfermidade que o impede de sentar-se. Eles dividem, ainda, o espaço com os mutilados Nagg e Nell, pais de Hamm e simbolicamente representados por fotografias de Adriano e Maria de Castro Borghi, pai e mãe de Renato.

Em cinco episódios, com exibição de um por dia, o público assiste a trama na qual estes quatro refugiados em uma terra devastada dividem um abrigo sem ter pistas sobre que espécie de apocalipse criou esta desolação. Eles se questionam se seria um vírus, aberrações sociais, a queimada de florestas ou a automação do emprego, entre outras teorias. A peça começa quando o jogo se aproxima do fim.

Camarim em cena

Depois do Palco, Renato Borghi estrela no sábado, 4, o primeiro episódio da terceira temporada da série Camarim em Cena, que entra no ar no site do Itaú Cultural, a partir das 14h. Em conversa com o crítico teatral Valmir Santos, o ator, atualmente com 83 anos, aborda momentos de sua atuação no universo dos palcos e coxias, desde o final da década de 1950, quando fundou, ao lado de José Celso Martinez Corrêa, o Teatro Oficina, até hoje. Entre esses momentos, ele fala do encantamento que teve pela cantora Dalva de Oliveira, quando a ouviu dar voz à personagem da Branca de Neve, em um disco de história infantil. O fato acabou por inspirá-lo a montar o espetáculo A Estrela Dalva, em 1987, protagonizado por Marília Pêra.

A vastíssima trajetória de Borghi também percorre o cinema e a televisão, mas é no teatro que ela foi essencialmente consolidada. No Teatro Oficina, realizou trabalhos a partir da década de 1950, que se tornaram referência para as novas gerações, como o Rei da Vela (1967). Nos anos de 1970, fundou o Teatro Vivo com Esther Góes, no qual produziram peças de forte impacto como O que Mantém um Homem Vivo, de Bertold Brecht. Na década seguinte, lançou-se como dramaturgo e escreveu sucessos como Lobo de Ray Ban. Fundou, em 1993, o Teatro Promíscuo, com o ator Élcio Nogueira Seixas, sempre com novidades dentro e fora dos palcos.

Para crianças e adultos

Além da reestreia de Fim de Jogo, a programação do Palco Virtual segue ainda neste final de semana com a exibição de mais dois episódios da série de curtas-metragens do Quarentena Filmes, toymovies feitos pelo ator Walmick de Holanda a partir de clássicos do teatro, usando bonecos e outros objetos inanimados, e com a peça infantil Chapeuzinho Vermelho, com o Projeto GOMPA.

Abrindo as sessões noturnas, na sexta-feira, dia 3, os curtas trazem uma adaptação bem-humorada da tragédia Édipo Rei, de Sófocles, na qual o personagem-título é representado pelo toy de Simba, personagem do filme Rei Leão, que contracena com bonecos dos Ursinhos Carinhosos e Power Ranges, entre outros, em busca por respostas sobre sua origem. No sábado, no dia 4, entra no ar Casa de Bonecas, último da série, em uma adaptação do texto de Henrik Ibsen, que tem, entre outros cenários, um tabuleiro de jogo, onde se passa a trama de uma dona de casa inserida no convencionalismo social e na hipocrisia no final do século XIX.

No sábado, às 11h, o Projeto GOMPA, do Rio Grande do Sul, entra no ar com o clássico Chapeuzinho Vermelho. Versão contemporânea do autor francês Joël Pommerat, a peça traz uma estética de teatro adulto para uma fábula pensada para crianças, na qual a história é narrada em paralelo à produção de imagens e sonoridades diante do espectador. Nesse encontro com crianças e adultos, são tratados temas como o medo, o fascínio da passagem do mundo infantil ao adulto e as relações familiares.

Após a data inicial de apresentação, toda a programação do Palco Virtual fica disponível no site do Itaú Cultural (www.itaucultural.org.br) até 10 de julho, com exceção da peça Fim de Jogo, que pode ser assistida até o dia 3 de agosto.

Mais camarim

A terceira temporada da série Camarim em Cena segue durante o mês de julho, marcada pela diversidade de segmentos artísticos representados. Iniciada em maio, reúne, ao todo, 16 entrevistas gravadas, entre 2016 e 2019, com personalidades do teatro, da dança, do circo e da música sobre o ofício dos atuadores, em diálogo aberto sobre suas formações e processos criativos. Sempre com novos episódios aos sábados, às 14h, a série pode ser assistida no site do Itaú Cultural.

Após a abertura com o ator Renato Borghi, a terceira temporada exibe no dia 11 o encontro com o bailarino japonês Tadashi Endo, um dos principal nome do Butoh no mundo. Na conversa com a jornalista Marcia Abbos, ele conta sobre a sua entrada no universo da dança e a importância da indumentária e movimentos na composição dos espetáculos.

O episódio seguinte, que entra no ar no dia 18, é dedicado ao diretor, professor e ator Antonio Januzelli, um dos nomes mais importantes, na atualidade, da formação teatral em São Paulo. Janô, como é conhecido, relembra, com mediação da crítica Beth Néspoli, sobre sua transição dos palcos para a academia e a importância das técnicas e da entrega dos atores em cena.

A temporada é encerrada no dia 25, com a participação da cantora Angela RoRo. Única convidada do universo da música no programa, ela fala para o jornalista Jotabê Medeiros sobre a origem do apelido pelo qual ficou conhecida e como começou sua trajetória na música.

Em agosto entra no ar a última temporada online do Camarim em Cena. A série de encontros abre com a conversa com Laura Cardoso, uma das grandes estrelas das artes cênicas brasileiras e cuja trajetória percorre o teatro, a televisão, o cinema e o rádio. Na semana seguinte, o circo marca presença com a entrevista do ator Fernando Sampaio, fundador, ao lado de Domingos Montagner (1962-2016), da Cia LaMínima de Circo e Teatro. O terceiro episódio é com Grace Passô, atriz, diretora e dramaturga mineira cuja trajetória marcante no teatro brasileiro acumula premiações. A série fecha com uma edição especial com José Celso Martinez Corrêa, gravada na sede do Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona, em São Paulo.

 

PROGRAMAÇÃO PALCO VIRTUAL:

3 de julho (sexta-feira), às 21h

Abertura: Édipo Rei

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 5 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 1)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

Duração: 23’17’’

Classificação indicativa: 12 anos

 

4 de julho (sábado)

Às 11h, espetáculo infantil: Chapeuzinho Vermelho

Com Projeto GOMPA

Duração: 48 minutos

Classificação Indicativa: 10 anos

 

Às 21h, abertura: Casa de Bonecas

Quarentena Filmes/ Walmick de Holanda

Duração: 7 minutos

Classificação indicativa: 10 anos

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 2)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

Duração: 29’32’’

Classificação indicativa: 12 anos

 

5 de julho (domingo), às 21h

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 3)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

Duração: 20’02’’

Classificação indicativa: 12 anos

 

6 de julho (segunda-feira), às 21h

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 4)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

Duração: 21’43’’

Classificação indicativa: 12 anos

 

7 de julho (terça-feira), às 21h

Espetáculo: Fim de Jogo (episódio 5)

Com Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas

Duração: 31’10’’

Classificação indicativa: 12 anos

 

SERVIÇO:

Palco Virtual

De 3 a 7 de julho (sexta-feira a terça-feira)

No site do Itaú Cultural: www.itaucultural.org.br

 

Camarim em Cena com Renato Borghi

Mediação: Valmir Santos

Dia 4 de julho (sábado), a partir das 14h

No site www.itaucultural.org.br

 

Itaú Cultural

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados