Regulamentação do Uber sancionada por Rui pode acentuar desemprego na cidade

Por | Edição do dia 10 de agosto de 2017
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,,,


 

O prefeito Rui Palmeira sancionou nesta quinta-feira (10) a lei que regulamenta a operação do “serviço de transporte motorizado individual remunerado de passageiros” ou, em outras palavras, o Uber em Maceió, após uma aprovação a toque de caixa na Câmara de Vereadores de Maceió há apenas dois dias. A lei foi publicada no Diário Oficial do Município de hoje e conta com 90 dias para sua regulamentação, mas já está provocando reações negativas.

A começar pela necessidade de registro do motorista junto à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) para exploração do transporte, mediante pagamento de taxa de R$ 120,00 por veículo. A nova receita será destinada à própria SMTT, por seu novo papel de fiscalizador dos motoristas de Uber.

Resultado de imagem para smtt al uber

(Reprodução internet)

 

Além de recolher o dinheiro, a SMTT ficará responsável por vistorias anuais nos veículos cadastrados. Se o carro não for aprovado na vistoria ou apresentar alguma irregularidade ao longo de “fiscalizações eventuais” ao longo deste período, o motorista será descredenciado do aplicativo em Maceió.

Os impactos em cima dos motoristas não param por aí: para fazer o cadastro no aplicativo – que já exigia Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e “Nada Consta” – será preciso comprovar posse do veículo, que não pode ter mais que 5 anos de fabricação. Medidas que, convenha-se, não são nem de longe aplicadas aos motoristas de táxi e transportes alternativos em todo o estado de Alagoas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados