Reginaldo Júnior valoriza empate diante do América-MG e já projeta confronto contra o Avaí

Por Thiago Luiz | Edição do dia 1 de outubro de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano | Tags: ,,,,,


Reginaldo Júnior tem se firmado no time titular. Foto: Rui Santos/Paraná Clube

O resultado de 0 a 0 diante do América Mineiro na última segunda-feira (28) não empolgou nem um pouco o torcedor do CRB. Por outro lado, mesmo sem gols, a ideia do elenco é valorizar o ponto conquistado diante do Coelho. O zagueiro Reginaldo Júnior, que chegou para reforçar a defesa e assumiu a titularidade depois da lesão de Ewerton Páscoa. Marcou um gol contra a sua antiga equipe, Botafogo-SP, e afirmou que o empate da última rodada é fundamental para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro.

“É difícil não conquistar a vitória, mas na Série B ruim é não somar pontos. Quando você pontua, é importante. Ano passado o Sport superou o Oeste em termo de empates, mas as vitórias deram o acesso. Então quanto mais você somar, melhor. Ainda mais diante do América, que é uma equipe que vai brigar pra subir. Agora é descansar, ajustar o que for preciso para a próxima partida”.

O defensor ainda falou sobre o calendário do futebol brasileiro, que em tempos de pandemia teve que ser ainda mais encurtado: “Na maioria das vezes estamos jogando acima do limite do corpo. Por mais que nós estejamos dentro de campo, nós precisamos dar mais que 100%. Para todas as equipes é muito desgastante. O nosso staff está trabalhando muito bem e não temos muitas lesões. Todos estão se cuidando também. Se pudesse um dia mudar a programação do nosso calendário, seria muito importante”, opinou Reginaldo.

Com passagens pelo Fluminense, o zagueiro já tinha jogado com o “xerifão” Gum, quem reencontrou no Galo e forma a dupla titular do time regatiano. Mas, segundo Reginaldo Júnior, mesmo que o técnico Marcelo Cabo opte por outras peças, o CRB está bem servido.

“Pra mim é mais uma oportunidade profissional estar do lado de um cara de caráter muito grande. Eu sempre procuro ouvir as orientações, os puxões de orelha, porque é mais prazeroso ouvir de alguém que construiu uma carreira sólida do que de quem não construiu nada. Tive uma boa sequência de jogos com ele no Fluminense, lá já tínhamos nos entendido. Já joguei com o Xandão duas partidas também, mas qualquer um que for jogar, já estamos criando esse entrosamento e o CRB só tem a ganhar com isso”.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados