Rede Sustentabilidade aposta na candidatura coletiva para a Câmara Municipal de Maceió

Por Redação com assessoria | Edição do dia 14 de outubro de 2020
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,


Foto: Divulgação

Para as eleições municipais deste ano, a Rede Sustentabilidade lançou a candidatura coletiva com seis membros que poderão representar diferentes setores sociais na Câmara Municipal de Maceió. O Coletivo.AL conta com pautas políticas que agregam o empreendedorismo, a causa ambiental, a causa LGBTQIA+, a educação, a cultura, inovação e entre outras.

A candidatura por meio de um coletivo, informa o grupo, aposta na “adesão e colaboração da sociedade civil com o poder público através da intervenção direta da população em um mandato político”.

Além de se colocar como um canal direto entre sociedade e poder público, o coletivo assume o compromisso em somar a capacidade de cada membro para construírem projetos que agregem múltiplas perspectivas e saberes.

A seguir, confira as propostas do coletivo:

Educação em primeiro lugar

  • Valorização da educação básica inclusiva.
  • Aumento do número de creches.
  • Gestão profissional na direção das escolas públicas.
  • Valorização e aprimoramento da carreira docente.

Trabalho e Empreendedorismo

  • Desenvolver políticas especiais de formação e qualificação tanto para os empreendedores quanto aos empregados e desempregados.
  • Fortalecer os centros comerciais de todas as regiões da cidade com o objetivo de tirar os comerciantes da informalidade e garantir ações da Prefeitura para a inclusão dos negócios no mercado formal.
  • Financiamento para as empresas de micro, pequeno e médio porte, além de gerar competitividade e aproximar os pequenos comerciantes da administração municipal.
  • Criar parcerias com universidades para a troca de conhecimento e exploração de soluções tecnológicas.

Garantia e promoção dos direitos humanos

  • Defender o tratamento digno e igualitário a todos os povos.
    Criação de mecanismos de participação popular na administração pública.

Um mandato mais barato, com o fim dos Privilégios com o Dinheiro Público

  • Fim dos benefícios e auxílios complementares.
  • Redução das verbas de gabinete.
  • Redução de equipe com uso limitado dos cargos comissionados.

Combate à corrupção e à impunidade

  • Aumentar a transparência com os gastos públicos.
  • Participação e pedagogia como mecanismos de transformação política e forma de ​enfrentamento ​à corrupção.

Enfrentamento a práticas discriminatórias

  • Socialização de saberes acerca da temática étnico-racial.
  • Formação de servidores para lidar com práticas discriminatórias.
  • Disseminação de informações de combate as práticas discriminatórias.

Conservação e regeneração do meio ambiente

  • Redução do desmatamento ilegal.
  • Redução dos lixões.
  • Saneamento e recuperação dos rios, baías, lagoas e praias.
  • Planejamento urbano adequado para evitar a degradação de áreas verdes dos municípios.
  • Melhoria de transporte público para diminuir o tráfego urbano e a poluição do ar.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados