Rafael Tenório lamenta por não ter transformado CSA em uma S/A: “Frustrado”

Presidente do Azulão permanece no cargo até dezembro, quando o mandato chega ao fim

Rafael Tenório lamenta por não ter transformado CSA em uma S/A: “Frustrado”

Presidente do Azulão permanece no cargo até dezembro, quando o mandato chega ao fim

Por Redação | Edição do dia 15 de setembro de 2021
Categoria: Esportes | Tags: ,


O fim da “Era Rafael Tenório” na presidência do CSA está chegando ao fim. O mandatário azulino permanece no cargo até dezembro, quando seu mandato se encerra. Ele fez um balanço dos feitos da gestão, em reunião realizada para torcedores e imprensa terça-feira (14), em um hotel de Maceió.

Rafael também falou sobre a construção do novo CT. Foto: Britto Jr./CSA.

“Quando assumi o CSA, em 2015, tinha três objetivos: dar calendário ao clube, zerar o passivo trabalhista e transformar o CSA em S/A. Eu consegui realizar dois: dei calendário ao clube, isso seria fácil, por causa da torcida que a gente tem, e consegui zerar o passivo do CSA, que foi feito com planejamento, porque eu sou especialista nisso. Vou sair frustrado porque não consegui transformar o CSA numa S/A. Eu queria ver o CSA em cinco anos sendo um dos maiores clubes do futebol brasileiro”.

Apesar de não ter conseguido transformar o CSA em ‘clube empresa’, Rafael foi um dos responsáveis por montar os times que realizaram grandes feitos pela equipe maruja. Além de ter sido campeão Alagoano por três vezes, o presidente também esteve presente nos três acessos seguidos do clube, que resultou na disputa da Série A em 2019, e na conquista da Série C, em 2017.

Saída do Mutange e construção do novo CT

Em números divulgados na reunião, o CSA recebeu cerca de R$ 31 milhões da Braskem como indenização pela saída do Mutange. Foram gastos R$ 7,7 milhões com questões jurídicas, sobrando pouco mais de R$ 23 milhões, que, de acordo com Rafael, será usado de maneira transparente na construção de um novo centro de treinamento para o time.

“Fomos em busca de um terreno [já comprado], conseguimos e pretendemos construir o maior centro esportivo do Nordeste. Nele, teremos hotel, centro ecumênico, museu, vestiários, campos oficiais, quadra poliesportiva e academias. O nosso CT está em um dos maiores patamares. A torcida pode ficar descansada em relação a isso”, disse o presidente azulino.

A executiva financeira do CSA, Thaís Morais, afirmou, ainda, que o clube teve uma rentabilidade de R$ 292 mil através de juros. Os valores, segundo o presidente do time marujo, serão comprovados no portal da transparência do Azulão.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados