Quilombola assistida pela Emater utiliza parte da renda para investir no artesanato

Valdirene Maria divide tempo entre as tarefas do dia a dia e o artesanato

Quilombola assistida pela Emater utiliza parte da renda para investir no artesanato

Valdirene Maria divide tempo entre as tarefas do dia a dia e o artesanato

Por Assessoria | Edição do dia 22 de novembro de 2021
Categoria: Alagoas, Cultura | Tags: ,,


“Através do fomento pude comprar mais material. A cada dia que passa me empolgo mais com a possibilidade de crescer e propagar minha arte para o mundo”. Essas são as palavras da artesã quilombola, Valdirene Maria, residente na comunidade Quilombo do Caboclo, no município de São José da Tapera.

Foto: Assessoria

Por meio de programas sociais desenvolvidos com esses grupos, o Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Sustentável Rural de Alagoas (Emater) presta assistência à população. Apesar de não ser agricultora, Valdirene é beneficiada pelo programa de Fomento às Atividades Rurais, por meio da comunidade.

Graças ao projeto, ela tem conseguido realizar seus sonhos, fortalecendo produção do artesanato e expandindo a comercialização dos produtos, por meio da participação em feiras locais, regionais e estaduais. Valdirene é uma liderança na comunidade quilombola, e seu trabalho busca inspirações nas próprias raízes e na de seu povo.

“Busco trabalhar com matérias-primas como a fibra da bananeira, sementes de mulungu e a cabaça. Crio quadros, bonecas de pano, fuxicos e pesos de porta. Sempre tento transformar o meu cotidiano em arte, e a Emater me incentivou bastante, tanto pela melhoria de renda, quanto pela expansão dos meus produtos. Novas portas se abriram para que pudesse expor minha arte e, através do fomento, pude comprar mais material”, relatou Valdirene.

Visando a melhoria de vida da artesã, a assessoria técnica de extensão rural da Emater impulsionou a integração da artesã na Cooperativa de Produção e Comercialização da Agricultura Familiar de São José da Tapera e Região (Coopcaf), onde participa do espaço de “Vitrine Viva” no município.

“O artesanato faz com que ela consiga agregar valor e reconhecimento de sua cultura, sempre inspirada na historia do seu quilombo. Trabalhando com foco na sustentabilidade, a Valdirene é um exemplo de mulher, de liderança e de força”, afirmou a técnica da Emater, Eliane Vieira.

Entre os dias 2 e 4 de dezembro, Valdirene também vai participar da Expocabra em São José da Tapera, onde haverá comercialização de seus produtos artesanais.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados