Que tal uma segunda língua de sinais?

A palavra de ordem é inclusão. Parceria com professor de Letras Libras permitirá vídeos sobre Educação Internacional para população ouvinte e surda.

Por | Edição do dia 1 de março de 2020
Categoria: Opiniões | Tags: ,,,,,,,,


Chegou a hora! Começamos, hoje, nossa parceria com professor Anderson Vitorino (Letras Libras /UFAL – Campus Arapiraca), que permitirá um trabalho voltado para a população surda. A palavra de ordem é “inclusão”.

Como foi dito anteriormente, faremos vídeos com conteúdo para ouvintes e surdos. Neste primeiro, falamos sobre a importância de se conhecer uma segunda língua de sinais como, por exemplo, ASL (Amerincan sign language). Para que você sinta um gostinho, apresentamos um programa de palestras ministradas por surdos no programa “ASL Connect“, da Gallaudet University (EUA).

O primeiro evento deste ano aconteceu com Najma Johnson, Diretor Executivo da DAWN. Najma obteve seu BA em Estudos para Surdos e mestrado em Aconselhamento em Saúde Mental pela Universidade Gallaudet. Ele também é co-fundador do Together All in Solidarity (TAS), uma colaboração comunitária anti-violência que funciona como uma rede para comunidades marginalizadas com população surda.

O tema apresentado foi “Justiça Transformativa: quem é responsável?” A palestra aconteceu no dia 24 de fevereiro, mas não se preocupe pois você poderá assistir tudo pela fanpage do programa

Acompanhe nossos vídeos! Não perca e não permita que outras pessoas percam oportunidades por falta de informação!

*** Anderson Francisco Vitorino é  Professor Assistente  da disciplina (Libras) Língua brasileira de sinais pela UFAL (Campus Arapiraca) e parceiro no blog “Estudar Lá Fora”. E-mail:  anderson.vitorino@arapiraca.ufal.br .
**Alyshia Gomes escreve sobre Educação Internacional e temas correlacionados no jornal “O DIA ALAGOAS” e no site “O Dia Mais”. Também orienta interessados em estudar fora do Brasil e atende instituições de ensino em processo de internacionalização. E-mail: ag.educacaointernacional@gmail.com. 

2 comentários em “Que tal uma segunda língua de sinais?”

  1. Jhullie Any disse:

    Uaaaaauuu! Me interesso muito!

    1. mm Alyshia Gomes disse:

      Olá!! Bom saber sobre teu interesse. Acompanhe a coluna pois sempre teremos informações, ok?

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados