Protesto de rodoviários surpreende população e sindicato em Maceió; veja

Três ex-funcionários forçaram a parada dos ônibus no Centro

Protesto de rodoviários surpreende população e sindicato em Maceió; veja

Três ex-funcionários forçaram a parada dos ônibus no Centro

Por Redação | Edição do dia 24 de fevereiro de 2021
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,


Um protesto iniciado na manhã desta quarta (24) pegou a população que utiliza o transporte público de surpresa. A manifestação que ocorre após um acordo entre os rodoviários e as empresas de ônibus não estava programada e surpreendeu também o sindicato da classe trabalhadora. A paralisação ocorreu nas principais vias da capital alagoana, na Praça Centenário, sentido Centro e na rua do Comércio, onde o fluxo de movimento é intenso. Com essa parada, os passageiros tiveram que ir andando aos seus destinos ou esperar a volta do serviço de transporte.

Ônibus enfileirados devido a manifestação. Foto: Divulgação

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Alagoas (Sinttro/AL), o protesto foi organizado por três ex-funcionários da Real Alagoas que não cobravam o pagamento dos tickets de Alimentação que estavam atrasados há dois meses. O Sinttro informa que os ex-funcionários não participaram da reunião, onde um acordo foi firmado nesta última terça (23), entre as empresas e os trabalhadores que firmaram um acordo para o pagamento dos tickets.

A direção dos representantes dos trabalhadores afirmou que os três ex-funcionários forçaram os motoristas do Centro a desligarem os ônibus e iniciaram o tumulto, que não tem o apoio do restante dos rodoviários. O sindicato ainda afirma que a situação foi controlada no início da tarde e que essa forma de manifestação pode prejudicar as negociações entre os trabalhadores e as empresas.

Agentes da SMTT durante manifestação de rodoviários na rua do comércio. Foto: TNH1

Na última terça (23), uma reunião entre a classe, as empresas e os órgãos trabalhistas entraram em um acordo para evitar paralisações durante o decorrer das negociações e o procurador do MPT Luiz Felipe dos Anjos, responsável pelo procedimento de mediação, entendeu que, no momento, a melhor situação para solucionar o impasse é a divisão linear do valor antecipado pelo município, o que geraria um valor de cerca de R$ 454,54 para cada trabalhador que se encontra em situação ativa. Os trabalhadores que receberão a quantia integram três empresas do consórcio de ônibus da capital.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados