Projeto na ALE regulamenta profissão de tradutor de Libras

Projeto na ALE regulamenta profissão de tradutor de Libras

Por | Edição do dia 8 de julho de 2016
Categoria: Educação, Notícias | Tags: ,,,


Deputado Leo Loureiro (Foto: Ascom ALE)

Deputado Leo Loureiro (Ascom ALE)

O deputado Léo Loureiro (PPL) apresentou projeto de lei na Assembleia Legislativa, que estabelece as diretrizes para a regulamentação do exercício da profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e recomenda a criação de cargos inerentes à profissão. O projeto já foi lido no plenário e está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Casa para emissão de parecer.

Pela proposta, a formação profissional do tradutor e intérprete de Libras – Língua portuguesa, em nível médio, deve ser realizada através de: curso de educação profissional reconhecidos pelo sistema que os credenciou; curso de extensão universitária; e curso de formação continuada promovidos por instituições de ensino superior e instituições credenciadas por secretarias de Educação. O projeto garante ainda que a formação do tradutor e intérprete de Libras possa ser realizada por organizações da sociedade civil representativas da comunidade surda.

O projeto também lista as atribuições do tradutor e intérprete, no exercício de suas competências, entre elas, efetuar a comunicação entre surdos e ouvintes, surdos e surdos, surdos e surdos-cegos, surdos-cegos e ouvintes por meio das libras para e língua oral e vice-versa; atuar nos processos seletivos para cursos na instituição de ensino e nos concursos públicos; prestar seus serviços em depoimentos em juízo, em órgãos administrativos e policiais.

(Foto: SETE Alagoas)

(Foto: SETE Alagoas)

De acordo com o autor da proposta, o projeto está em conformidade com a Lei Federal nº 12.319/10, que regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete de Libras.  “Em entendimento ao princípio da regularidade e da eficiência, esse projeto de lei recomenda que o Poder Executivo promova concurso público para preencher os quadros da rede estadual de ensino, que no momento são exercido por monitores contratados”, afirma Léo Loureiro.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados