Profissionais do Mais Médicos se mobilizam no combate ao Aedes

Profissionais do Mais Médicos se mobilizam no combate ao Aedes

Por | Edição do dia 10 de maio de 2016
Categoria: Notícias, Saúde | Tags:


28e03e3a03f303667854d45fc5388874_L

Proposta é de participação maciça dos médicos (Foto: Carla Cleto)

Nesta terça-feira (10), os profissionais de saúde do Programa Mais Médicos e do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) realizam um dia de ações para prevenção e combate à dengue, chikungunya e zika. A iniciativa do Governo Federal acontece nos 65 municípios alagoanos que têm os Programas e, atualmente, somam 250 médicos.

Segundo a coordenadora estadual do Programa Mais Médicos, Ivana Pitta, a iniciativa da mobilização é do Ministério da Saúde (MS) e do Ministério da Educação (MEC). A proposta é a da participação maciça dos médicos desses Programas para um trabalho direto com a população, a partir do diagnóstico, acompanhamento dos casos e tratamento das doenças relacionadas ao Aedes aegypti.

“Pedimos que todos participem, porque o Aedes aegypti não escolhe a casa”, afirmou Ivana Pitta. A coordenadora estadual do Mais Médicos informou ainda que “esse dia é ainda importante porque visa diminuir a quantidade de casos que estão surgindo em nosso estado”.

Para mobilizar os municípios alagoanos para a ação, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) vem auxiliando na articulação com os médicos e atores locais. Outra medida é o mapeamento das boas práticas realizadas pelos médicos e dos casos onde serão necessárias visitas domiciliares para estimulação precoce.

“Dentre os 65 municípios alagoanos onde os Programas estão presentes, a Sesau vai acompanhar mais de perto as ações que acontecem na cidade de Girau do Ponciano”, disse Ivana Pitta. A escolha se deve pelo fato de o município do Agreste Alagoano apresentar casos de microcefalia.

Programação

No período da manhã, as gestantes e mães de crianças menores de um ano participam de palestra organizada pelas equipes da Atenção Básica sobre prevenção, diagnóstico e acompanhamento da dengue, chikungunya e zika”.

Já no período da tarde, será realizado o atendimento de puericultura (que se dedica ao cuidado com o desenvolvimento infantil) ou, se necessário, visita domiciliar para crianças que necessitam de estimulação precoce. Também vai acontecer a visita a escolas e Centro de Referência da Assistência Social (Cras) para reforçar as ações intersetoriais.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados