Boa Tarde!, Terça-Feira - 23 de Abril de 2019

 

Procurador de Justiça vai acompanhar estudos e atendimento aos moradores do Pinheiro

Deraldo Francisco - Repórter / 3:07 - 15/01/2019


documentoO procurador de Justiça Antiógenes Marques de Lira recebeu a missão de acompanhar os estudos técnicos e analisar os documentos relativos ao Plano de Contingência para a região afetada no Pinheiro pelo fenômeno das rachaduras. O procurador-geral de Justiça. Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, disse que o órgão vai promover uma minuciosa fiscalização da matéria, mesmo o caso estando no âmbito do Ministério Público Federal (MPF).

A portaria de nº 72 desta terá-feira, foi assinada pelo procurador-geral e determina ainda o prazo de 60 dias para que o procurador Antiógenes Marques de Lira apresente um relatório circunstanciado sobre a situação do Pinheiro, baseado no que ele acompanhou com os técnicos e com os órgãos do Município.

O Ministério Público Estadual vinha atuando no caso através do promotor Antônio Sodré. Com o avanço do caso, o representante do MP entendeu que a competência para acompanhar os estudos e as investigações em torno do fenômeno seria do Ministério Público Federal (MPF), para quem remeteu os autos.

“O problema é muito sério e o MPE não pode ficar ausente dessa solução. Não podemos ficar à margem das necessidades da população. Por isso, o Administrativo Superior do Ministério Público Estadual decidiu nomear um procurador para acompanhar o caso”, disse o procurador geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.

“Devido à gravidade do problema, temos total interesse que haja esse amparo às famílias e à descoberta das reais causas para este fenômeno, para que, havendo responsabilização, o Ministério Público Estadual adote todas as providências”, disse o chefe do MP em Alagoas.


Comentar usando