Procon Maceió registra oito mil atendimentos a consumidores

Procon Maceió registra oito mil atendimentos a consumidores

Por | Edição do dia 28 de julho de 2019
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,


Garantir os direitos do consumidor. É com esse foco que o Procon Maceió atende os cidadãos com ações mediadoras, educativas e fiscalizadoras, além de autuar irregularidades que ferem o Código de Defesa do Consumidor. Em dois anos de atuação, o órgão municipal realizou mais de oito mil atendimentos e atuou em três mil processos.

A vendedora Gilvanete dos Santos tinha uma dúvida sobre o contrato do plano de saúde da mãe, Maria José, de 72 anos. Ela aproveitou que estava no Centro e foi até o atendimento para pedir orientação. “O plano aumentou a mensalidade e fiquei na dúvida se isso é certo ou se há até possibilidade de ressarcimento do valor. Fui bem atendida aqui no Procon e voltarei aqui com minha mãe e os documentos que pediram”, contou.

Assim como Gilvanete, os demais consumidores contam com o apoio de uma equipe multidisciplinar do Procon Maceió. O superindividamento com instituições financeiras, cobrança indevida na fatura, problemas com planos de saúde e telefonia são exemplos de casos que chegam ao órgão.

Leandro Almeida - Diretor-Executivo do Procon Maceió.  Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Leandro Almeida – Diretor-Executivo do Procon Maceió.
Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

“Geralmente o consumidor chega desgastado após ter passado horas no Serviço de Atendimento ao Cliente da empresa, retornado várias vezes ao estabelecimento, andar de um lado para o outro, ou seja, diversas tentativas de solução e, muitas vezes, o último amparo é o no Procon Maceió. O consumidor chega e encontra soluções para muitos problemas”, lembra o diretor-executivo do órgão, Leandro Almeida.

Foi o caso da Josefa Maria. A dona de casa comprou um liquidificador e não funcionou perfeitamente. Após voltar na loja e não ter sucesso com a troca e devolução do valor, só restou buscar ajuda no órgão de proteção ao consumidor.

“Não gostaria de estar aqui, porque a gente trabalha tanto para conseguir as coisas e ainda tem que passar por isso. A loja não me orientou com as informações que recebi aqui. Eu sabia que o Procon existe para essas pequenas causas e vim para ser orientada de como encontrar a solução”, relatou Josefa. “O atendimento foi ótimo, porque recebi atenção, me ouviram e agora estou entendendo a situação”, acrescentou satisfeita.

É em situações de imprevistos assim que os maceioenses procuram o serviço para orientações ou denúncias. “Tem casos de consumidores que chegaram com dívidas de mais de R$ 5 mil  e saíram com acordo para pagamento de 10% desse valor. Então o consumidor sai satisfeito, porque é um órgão que atende a expectativa de quem é atendido. Solucionamos mais de 80% dos casos e há até demandas  que ultrapassam a relação de consumo, mas quem chega aqui é orientado a buscar o órgão certo que pode atuar”, explica Almeida.

Dois anos

Reativado em 2017, o órgão já soma diversas atividades. A partir das necessidades da população, realizou projetos como o Procon Porta a Porta, com visitas de fiscais e atendentes aos bairros mais afastados, Procon Mirim, quando alunos são levados a um estabelecimento comercial, recebem orientações sobre o que os pais devem saber no ato da compra e ganham um certificado simbólico de Fiscal Mirim e palestras para consumidores e fornecedores, além de divulgação em parceria com diversos órgãos municipais.

Dos mais de 3.700 processos abertos desde a reativação, o Procon Maceió conseguiu resolver 3 mil, uma média de 87%. As mais de 40 ações de fiscalização aconteceram em diversos setores do comércio, como concessionárias, instituições financeiras, consultórios odontológicos, estúdios de tatuagens e lojas do Centro. Foram 500 visitas a estabelecimentos com mais de 230 autuações por irregularidades.

“O consumidor muitas vezes entende que um problema com valor pequeno não vale a pena fazer uma reclamação, mas é muito válido, porque a somatória de reclamações de um determinado segmento ou setor pode gerar uma punição maior as empresas e gerar uma política em favor do consumidor. O consumidor não busca só o próprio direito individual, mas também é ator coletivo em favor da sociedade, registrando a reclamação e colaborando para que nós possamos promover ações fiscalizatórias para os setores que encontram maior resistência em respeitar o direito do consumidor em nossa capital”, alerta Leandro Almeida.

Procon-serviços

Atendimento

A equipe atende na sede da Secretaria Municipal de Economia (Semec), na Rua Pedro Monteiro, nº 47, no Centro. Para expandir o atendimento presencial, o órgão mantém dois núcleos de atendimento, um em parceria com o Centro Universitário Cesmac, na Rua Iris Alagoense, 458, no bairro Farol, e o instalado este ano na Faculdade Uninassau, na Rua Professor Sandoval Arroxelas, no bairro da Ponta Verde.

O Procon Maceió também inovou o atendimento com o uso do aplicativo WhatsApp. A iniciativa diminui a distância com o consumidor maceioense. São cerca de 30 mensagens diárias que chegam ao número (82) 98882-8326.  Também chegam demandas enviadas por outras plataformas digitais, como é o caso do site www.consumidor.gov.br.

O atendimento é de  segunda à sexta, das 8h às 16h. O maceioense também pode tirar dúvidas por meio do telefone (82) 3315-3702 ou por e-mail  no atendimentoproconmaceio@gmail.com.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados