Procon Alagoas apreende quase 2 mil kg de laticínios irregulares

Megaoperação ocorreu em parceria com o Ministério Público Estadual, Vigilância Sanitária, Adeal e Polícia Militar

Por | Edição do dia 12 de maio de 2017
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,,,,,,


Produtos apreendidos não possuíam selo de inspeção e autorização da fabricação (Fotos: Ascom/Procon)

Produtos apreendidos não possuíam selo de inspeção e autorização da fabricação (Fotos: Ascom/Procon)

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/AL), Ministério Público Estadual (MP/AL), Vigilância Sanitária e Política Militar de Alagoas realizaram a megaoperação ‘Segurança Alimentar’, nesta quinta-feira (11), que resultou na apreensão de produtos irregulares de empresas que não possuíam o SIF (Serviço de Inspeção Federal).

Além dos produtos que não possuíam o SIF, mercadorias com qualidade duvidosa foram apreendidas para descarte. “Reforçamos que nenhum dos produtos estava com prazo de validade vencido, mas eram irregulares por falta da inspeção e autorização da fabricação”, declarou o superintendente do Procon, João Neto.

No total, 1.726 kg de laticínios foram apreendidos por falta da autorização da fabricação. Dentre os itens, estão queijo coalho, queijo manteiga, bacon, queijo mussarela, latas amassadas, manteiga de garrafa. Os alvos da operação foram: o Mercado da Produção e seu entorno, Mercado do Jacintinho e o estabelecimento Laticínio Sertanejo.

Essa foi uma das maiores operações realizadas pelo órgão, por conta da sua grande proporção. “Recolher quase 2.000 kg de produtos irregulares é algo muito importante. Foi uma ótima oportunidade e já estamos nos articulando para dar continuidade a ela”, comentou o fiscal do Procon/AL, Roberto Melo.

Na ação foram lavrados termos de intimação, apreensão, interdição e autos de infração nos locais irregulares. O material recolhido foi levado imediatamente para descarte no aterro sanitário. “Esse tipo de operação conjunta é muito importante. Esperamos continuar unindo forças na defesa do consumidor alagoano, garantindo que seus direitos sejam respeitados”, concluiu o superintendente.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados