PRF alerta para a necessidade de deslocamentos em transportes seguros

PRF alerta para a necessidade de deslocamentos em transportes seguros

Por | Edição do dia 31 de agosto de 2016
Categoria: Blog, Brasil, Notícias | Tags: ,,


Foto: ascom

Foto: ascom

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) dará início, no dia 1º de setembro, à Operação Romarias 2016. As atividades terão como foco o transporte de romeiros que saem de todos os estados do Nordeste com destino às cidades de Canindé e Juazeiro do Norte, no Ceará. As ações se encerrarão no dia 02 de novembro.

De acordo com a prefeitura municipal de Juazeiro do Norte, a Romaria de Finados, uma das mais movimentadas da cidade, já chegou a atingir 2,5 milhões de fiéis. Levantamentos feitos pela PRF apontam que cerca de 20% dos romeiros que vão para o Ceará nesta época do ano têm como origem cidades de Alagoas. A maioria, independentemente de onde sai, faz a peregrinação como penitência e pagamento de promessas, e se arrisca em transportes irregulares, a exemplo de paus-de-arara e de ônibus em mau estado de conservação.

Reunião dos Getrans da PRF de todo o nordeste, em Juazeiro do Norte-CE, em maio de 2016 (foto: ascom)

Reunião dos Getrans da PRF de todo o nordeste, em Juazeiro do Norte-CE, em maio de 2016 (foto: ascom)

Há cerca de dois anos, a PRF, seguindo recomendação dos Ministérios Públicos Federal e do Ceará, vem implementando políticas para promover mais segurança no transporte dos romeiros. Reuniões com as arquidioceses da igreja católica nos estados e ações educativas junto aos organizadores das excursões e aos fiéis fazem parte das ações preventivas. Na parte ostensiva, a intensificação das fiscalizações nos locais de origem é uma das práticas que começa a ser executada.

Em Alagoas, em fevereiro de 2015, o Superintendente da PRF, Remi Gomes de Alcântara, se reuniu com bispos de todo o Nordeste, em Palmeira dos Índios/AL, e tratou sobre o tema. Em maio deste ano, representantes dos Grupos de Educação para o Trânsito (Getrans) da PRF estiveram reunidos em Juazeiro do Norte/CE para traçar estratégias de orientações aos fiéis.

“Esse trabalho junto à igreja católica é muito importante. Quando temos a oportunidade de esclarecer aos fiéis sobre os perigos e também sobre as sanções, na origem, evitamos que eles se arrisquem em transportes irregulares. A intenção, além de prevenir acidentes e preservar vidas, é evitar transtornos.”, enfatiza Ivan Anderson, chefe da Seção de Policiamento e Fiscalização da PRF em Alagoas.

Quando flagrados em paus-de-arara ou em transportes que geram perigo à segurança do trânsito, os passageiros precisam ser transbordados para outro veículo que esteja em situação regular. A responsabilidade de providenciar outro carro é do proprietário do coletivo autuado. Isso pode gerar custos extras para os romeiros com a viagem e horas de espera por um carro em condições de circular.

Desde o início desse trabalho, o número de fiéis flagrados em paus-de-arara diminuiu 75% de um ano para outro. Em 2014, a PRF abordou 4861 romeiros em 250 paus-de-arara. Em 2015, foram interceptados 1164 romeiros em 63 paus-de-arara.

“Embora tenha havido essa diminuição significativa, nosso trabalho de transformação de atitude perante o trânsito permanece. Não basta trocar o pau-de-arara por um ônibus qualquer. O transporte tem que estar regulamentado, ter cinto de segurança para todos os passageiros, por exemplo, e seguir as exigências da legislação de trânsito. Nosso maior interesse aqui é salvaguardar vidas. ”, pontuou Jefferson Santos, presidente do Getran da PRF em Alagoas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados