Prevenção do suicídio é tema de palestra gratuita em Maceió

Ação é realizada pela Associação Alagoana de Psiquiatria (AAP)

Prevenção do suicídio é tema de palestra gratuita em Maceió

Ação é realizada pela Associação Alagoana de Psiquiatria (AAP)

Por | Edição do dia 8 de setembro de 2016
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,,,,


A Associação Alagoana de Psiquiatria (AAP) realizará, no dia 21 de setembro, às 19h, no auditório do Tribunal de Contas de Alagoas, em Maceió, a palestra “Suicídio: uma decisão permanente para um problema temporário”, com os médicos Denis Melo, Renata Simplício, Valfrido Leão e a psicóloga e enfermeira Cícera Albuquerque. A ação, gratuita e aberta ao público, faz parte da campanha Setembro Amarelo, que visa conscientizar a população acerca da necessidade de prevenir casos de suicídios.

De acordo com pesquisa realizada por grupos de pesquisa dos cursos de medicina e enfermagem das universidades Federal de Alagoas (UFAL) e de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), foram registrados 513 casos de suicídio de pessoas na faixa de 10 a 87 anos de idade, entre 2013 e 2015, em Alagoas. As cidades que lideram o ranking com os maiores números de episódios são Maceió, com 141 casos; Arapiraca, 44, e Palmeira dos Índios, 18.

“O suicídio é um problema de saúde pública e seu número vem crescendo no Brasil, nos últimos anos, o que tem motivado a Associação Alagoana de Psiquiatria a fazer um trabalho de conscientização junto à população com o intuito de frear o avanço dessas taxas”, explicou o psiquiatra Valfrido Leão de Melo Neto, membro da AAP.

Segundo Valfrido Leão, a boa notícia é que o suicídio pode ser prevenido. “a família e os amigos podem ter um papel crucial na prevenção do suicídio. Ao contrário do que se imagina, conversar sobre suicídio não estimula o ato, aliás, costuma trazer um grande alívio para quem está pensando em se suicidar”.

É importante atentar para sinais de depressão: humor deprimido; perda de prazer e interesse por coisas que geralmente apreciava ou considerava agradável; energia reduzida com fadiga aumentada e atividade diminuída; prejuízo na concentração e na atenção; autoestima e autoconfiança reduzida; ideias de culpa e inutilidade; pessimismo, desesperança; sono perturbado e alteração do apetite. “Quando esses sintomas persistem, por pelo menos 15 dias, é importante procurar uma avaliação psiquiátrica”, recomenda o psiquiatra.

Problema mundial

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a cada ano cerca de um milhão de pessoas morre por suicídio, sendo este um problema de saúde pública. No mundo, uma morte a cada 40 segundos ocorre por suicídio, que representa a décima quinta maior causa de morte no planeta. Na América Latina, o Brasil lidera o ranking de mortes por suicídio em números absolutos, tendo registrado 11.821 casos em 2012.

O dia 10 de setembro foi instituído como o dia mundial de prevenção do suicídio.

 

Serviço:

O quê: Palestra “Suicídio: uma decisão permanente para um problema temporário”

Quando: Quarta-feira, dia 21 de setembro, às 19h

Onde: Auditório do Tribunal de Contas de Alagoas – Maceió

Entrada: Gratuita

Realização: Associação Alagoana de Psiquiatria (AAP)

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados